Índice

    Índice

Foi há uma semana que David Bowie, o mais camaleónico dos músicos, morreu. A notícia fez capa nos jornais do mundo inteiro, à medida que artistas, músicos e fãs prestavam as últimas homenagens. Cartoonistas e ilustradores pegaram nos lápis e nos pincéis e pintaram Bowie como nunca o tínhamos visto — de regresso às estrelas.

Durante 69 anos, Bowie foi muitos. Foi Ziggy Stardust, Major Tom, Thin White Duke e tantos outros. E na morte, assim como na vida, Bowie também usou uma máscara. O cancro do fígado, diagnosticado há cerca de 18 meses, foi escondido deliberadamente de amigos e familiares. Fora do círculo mais próximo do músico, eram poucos aqueles que sabiam que David Bowie estava a morrer. Mas as pistas estavam lá.

No último ano, a mulher, a modelo Iman, publicou no Twitter e no Instagram dezenas de frases religiosas e motivacionais. Uma delas, com data de 9 de janeiro, dizia: “Às vezes só sabes qual é o verdadeiro valor de um momento quando ele se torna numa memória”. Também o último álbum, Blackstar, parece ter sido uma pista — na gíria médica, os pontos pretos com que se marcam os pacientes nas sessões de radioterapia chamam-se “black stars” (“estrelas negras”).

Lançado dois dias antes de morrer, no dia do seu aniversário (8 de janeiro), o álbum contém músicas que parecem ter sido criadas a pensar numa despedida. Num dos temas, “Lazarus”, Bowie canta: “Look up here, I’m in heaven” (“olha cá para cima, estou no céu”).

Clique nas imagens para aceder aos artigos publicados sobre o músico no Observador.

Bowie, o camaleão

btBowie_culto btBowie_imagens btBowie_camaleao
btBowie_excentricidades btBowie_15frases btBowie_ator
btBowie_licao

A música

btBowie_15musicas btBowie_cancoesFamosas btBowie_blackstar
btBowie_concertos btBowie_musicaFavorita

A despedida

btBowie_ultimaMascara btBowie_lazarus btBowie_sorriso
btBowie_iman

A morte

btBowie_noticia btBowie_reacoes btBowie_fas
btBowie_jornais btBowie_cartoonistas btBowie_peticao