Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Toda a gente conhece o clássico tema dos Azeitonas “Anda comigo ver os aviões”, em que um jovem convida o seu interesse amoroso a ir passear ao aeroporto, ao estaleiro ou ao centro de lançamento de foguetões. Trata-se de um Casanova com talento para transformar em romance qualquer visita a um cais de embarque. Não contem com ele para flores. A não ser que estejam em trânsito num camião de mercadorias.

Sempre achei que estes galanteios fossem uma excentricidade de artista, mas estava enganado. Pelos vistos, o hábito de seduzir com aviões não é assim tão invulgar e até políticos, conhecidos pelo seu formalismo, o usam como expediente. Neste momento, o nosso Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, está a tentar utilizar uma companhia aérea para engatar o povo português. A sua gestão do dossier TAP serve para impressionar eleitores numa futura candidatura a Primeiro-Ministro, com declarações cheias de bazófia sobre como a transportadora vai ser salva pelo Governo. Eu não sei se o leitor se deixa impressionar, mas confesso que, quando vejo Pedro Nuno Santos a falar de aeronaves, começo a corar.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.