Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Benjamin Zander, maestro inglês de origem judia, é um músico prodigioso, mas é também um grande mestre e um fabuloso storyteller. Interpelam sempre as pequenas histórias que conta nos diversos palcos onde faz eloquentes palestras, seja quando pretende ilustrar os seus argumentos ou sublinhar as suas convicções. Incrivelmente carismático, tem o dom da palavra e é capaz de captar a atenção de audiências massivas durante horas. Os seus alunos conhecem bem este seu talento, aliás.

Uma das suas conferências mais ouvidas de sempre foi feita no TED, em 2008, e tem como ponto de partida, e de chegada, o sugestivo conceito “olhos a brilhar”. A talk tem como título “The transformative Power of Classical Music”, mas bem poderia ser classificada como Classical music with shinning eyes. Aconselho-a vivamente, especialmente a quem acha que nem sequer tem ouvido para a música. Ou então aos que, como eu, se sentem particularmente ignorantes neste campo.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.