454kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Carlos M. Fernandes

Convidado

Artigos publicados

Oficina da Liberdade

Tempestade Perfeita

Que a providência nos livre dos filósofos-reis e dos tiranos esclarecidos, mas um reino de tolos governado por tolos não é um passo no sentido de uma sociedade mais aberta, pacífica e educada.
Oficina da Liberdade

Fraqueza maior

Vivemos um momento de inflexão moral e em breve serão as crianças a assumir a obrigação de proteger os pais e os avós, ou pelo menos de apaziguar-lhes as neuroses.
Oficina da Liberdade

Ninguém salvou Christmas

Os Evangelhos, como toda a literatura canónica, são inesgotáveis nas suas propostas de nos fazer pensar – e envergonhar.
Oficina da Liberdade

O Futuro

Quantas barbaridades terão que ainda cometer os aprendizes do totalitarismo até que finalmente comecemos a designá-los pelo termo que Marinetti e Mussolini escolheram para se intitular?
Oficina da Liberdade

Vai ficar tudo mal

A esperança não questiona: aguarda e anui. Só os desesperados, aqueles que não têm nada a perder, é que conseguem pôr em causa o poder autoritário.
Oficina da Liberdade

À sombra da morte

Esperava-se que a liberdade de expressão estivesse mais consolidada em sociedades que se dizem abertas. Não está. E a imprensa não é uma vítima da conjuntura: é algoz.
Oficina da Liberdade

Mãos Sujas

Os cientistas julgam-se isentos de prestar contas à sociedade. Para um cientista sem formação humana, não há homens, há apenas cobaias, sujeitas a um método desprovido da modéstia e incerteza.
Oficina da Liberdade

Desobediência

As leis devem ser justas e não podem, em caso algum, corromper o espaço privado ou violar a lei divina. Em face da disputa entre o particular e o público, o cidadão justo elege o particular.
Oficina da Liberdade

Evolução e eugenia das ideias

Os vigilantes da correcção política e instigadores dos "cancelamentos" são os eugenistas da mente, os racistas das ideias.
Oficina da Liberdade

Os cúmplices também morrem

A denúncia é uma peça importantíssima nas engrenagens fascista e comunista. A viabilidade de um regime iliberal aumenta com a cumplicidade silenciosa de uma parcela expressiva da população.
Oficina da Liberdade

O teatro dos ignorantes

Leonore aponta-lhe uma arma. O povo celebra a liberdade, mas é o acto individual de Leonore que permite a ascensão de uma ordem mais justa.
Oficina da Liberdade

O cancelamento da cultura ocidental

Nesta época obscurantista, só importa averiguar as preferências eróticas de Thomas Mann, se Wagner foi um protonazi, em que medida os autores consagrados pelo tempo cumprem os requisitos progressistas
Oficina da Liberdade

Ratos

Os negacionistas do processo de repressão em curso contrapõem com a diminuta dimensão de cada medida. Esquecem que numa defesa do direito à saúde, nada justifica a censura, a intimidação e manipulação
Oficina da Liberdade

Esta época não científica

A incompatibilidade entre Ciência e Estado é estrutural. A Ciência progride através de tentativas e erros; o Estado é intransigente com o erro e a incerteza. O Estado é o pior inimigo da Ciência.
Oficina da Liberdade

O medo e a suspensão voluntária da liberdade

Basta hoje um sobressalto, uma incerteza ocasional para desencadear um processo imparável de submissão voluntária. O sacrifício da privacidade no altar da segurança é iminente, se é que não ocorreu já
Oficina da Liberdade

Medo viral

A história de um grupo de homens assustados, desesperados e manipulados que cedem ao domínio do medo e, sem informação suficiente para uma decisão criteriosa, descem aos abismos morais da consciência
Oficina da Liberdade

Medeia: do mito ao metoo

O feminismo alimenta-se do ressentimento, o motor do totalitarismo. Tenta influenciar a sociedade e as estruturas de poder para promover uma agenda que prega a igualdade mas conduz ao seu contrário.
Oficina da Liberdade

A geração mais ridícula de sempre

Os filhos chegam a ser usados como cavalos de Tróia do progressismo que tomou conta do ensino: são enviados para casa com a missão de vigiar e evangelizar os pais que não reciclam ou não comem quinoa.
A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.