Helena Matos

Colunista

Nasci a 4 de Junho de 1961. Licenciei-me em Estudos Portugueses na Universidade Nova de Lisboa. Comecei por ser professora de Latim e Português no ensino secundário. Em seguida fui jornalista. Desde 2000 faço pesquisa para séries de televisão e programas de rádio. Escrevi Salazar, A construção do mito (Temas e Debates); Salazar, A propaganda (Temas e Debates) Os filhos do Zip Zip - Portugal na primavera marcelista (Esfera dos Livros) e em co-autoria com José Manuel Fernandes, Este país não é para jovens (Esfera dos Livros). O Público, Tvi24, Diário Económico e agora o Observador são alguns dos meios em que tenho colaborado em espaços de opinião.

Artigos publicados

António Costa

Outra vez o faz de conta /premium

472
As negociações que Costa agora mantém com o BE e o PCP são tão faz de conta quanto as que teve com a PàF em 2015. O governo vai viver em compasso de espera até se saber quem fica à frente do PSD.
Alimentação

A rúcula /premium

Esta sina de publicar textos aos domingos leva a que tenha esta desdita de escrever em dia de eleições. Mas enquanto os resultados não chegam tratemos da rúcula. E das prateleiras dos supermercados
Eleições Legislativas

Os dados estão lançados /premium

881
Tancos. O papagaio. Acusações de conspiração. O cerco ao PR. A regionalização encapotada. Há no ar uma opacidade que cobre tudo... Mas o que está para lá do que vemos? O que nos espera?
Politicamente Correto

Os filhos do Vasco Granja /premium

1118
O reitor proibiu a carne de vaca. Os alunos se pudessem proibiam toda a carne. Em Portugal, eles são os filhos e netos do Vasco Granja. Gerações que, entre muita animação, estão a impor uma ditadura.
Salazar

O lugar do morto /premium

911
Em Santa Comba, a imagem da campa rasa de Salazar tem uma clara leitura política: morreu pobre o homem que esteve 40 anos no centro do poder em Portugal.
Política

A malta da manga do avião e dos tiros nos pés /premium

484
A malta da “manga do avião” antes exaltava José Sócrates. Agora incensa António Costa. Já a malta do “tiro no pé” cumpriu os objectivos: correu com Passos e reduziu a oposição a um papel simbólico.
Ambiente

O corpo humano no planeta do bom tempo /premium

376
O corpo humano desumaniza-se. Já o corpo dos animais gera ternura, carinho e tudo nele obedece a esse mantra do nosso tempo: ser natural num planeta em que o clima oficial é um eterno bom tempo.
Identidade de Género

A questão da verdadeira questão  /premium

1550
A contestação ao despacho sobre os alunos transexuais revelou duas coisas: uma que existe capacidade de contestação à ditadura das causas. Outra que essa contestação está armadilhada.
Marcelo Rebelo de Sousa

A trágica criatura /premium

1136
Marcelo anunciou que tem um princípio básico: atestar o carro no fim de cada viagem. Não é uma anedota. É isso mesmo que o PR faz perante cada crise: diz que logo se pronunciará entretanto vai atestar
Politicamente Correto

Dicionário português-progressivo /premium

545
Os seus falantes nativos são de esquerda mas para se ser alguém em Portugal ou para sobreviver, sem ser acusado de populismo, o domínio do português-progressivo é imprescindível.
Maioria de Esquerda

E se Cavaco Silva não tivesse dado posse a Costa? /premium

1476
O PS, BE e PCP não chegaram em 2015 com um programa para governar mas sim com um projecto de poder. Era esse o momento certo e provavelmente único para o porem em prática. Puseram-no.
José Sócrates

PS, o partido com défice de atenção /premium

1372
António Costa nunca viu nada de estranho em Sócrates e diz que “no PS, as pessoas não conheciam factos que têm vindo a público”. Sofrem os socialistas de défice de atenção ou de cegueira voluntária?
Polémica

A ostraca /premium

1072
Todos, a começar pelo director do Público, teremos a qualquer momento o nosso nome inscrito na lista dos que devem ser banidos. A ditadura das causas exige-o.
Justiça

O azar dos habitantes do prédio Coutinho /premium

3757
Todos sabem que não existe interesse público que justifique a demolição. Mas dá-se como adquirido que o Estado vai ganhar. Depois dirão: as vítimas tinham razão. É o síndroma azar dos Távoras.
Crónica

Crónicas do Portugalistão /premium

368
Ou a minha comunicação ao futuro congresso em que as esquerdas vão fazer o balanço dos muitos anos de poder socialista em Portugal.
Crónica

Portugal, país-slime /premium

1256
Estão a ver aquela massa viscosa com que as crianças se entretêm? O slime, claro. Portugal está a tornar-se num país-slime, onde os valores são moldados a gosto e a responsabilidade não existe.
Crónica

Os amigos /premium

780
Os amigos uns dos outros. Os amigos de Peniche. Os amigos dos animais. Os amigos do alheio. O amigo de todos... Com amigos assim não precisamos de inimigos.
Política

Para os populistas toda a contestação é populismo /premium

727
A grande questão em Portugal não é como combater o populismo futuro mas sim se é possível combater agora um PR populista e um Governo oligárquico sem cair no populismo.
Eleições Europeias

Marca d’água /premium

Votei antecipadamente. Reflecti em plena campanha eleitoral. E agora? Conto carneiros até que fechem as últimas urnas de voto nos Açores não vá eu com os meus textos perturbar os eleitores?
Caixa Geral de Depósitos

E Berardo deixou-os nús /premium

2105
A fúria dos seus parceiros nasce não do que Berardo fez mas sim daquilo que expôs sobre eles e como exercem o poder. Do BCP ao CCB, Berardo, o capitalista de Estado, é a outra face do socialismo.
A página está a demorar muito tempo.