Dark Mode 48,8 kWh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Luís Rosa

Colunista

Iniciei a minha carreira em 1999 num semanário chamado Euronotícias. Passei depois pelo Independente, Expresso, Sol e Jornal i. Foi no Indy, onde estive entre 2000 a 2005, que comecei a apostar no jornalismo de investigação, sendo o melhor exemplo dessa aposta o caso das contas da Suíça de Isaltino Morais que levaram à sua demissão de ministro do governo de Durão Barroso em Abril de 2003. Prossegui esse caminho no Expresso entre 2005 e 2006, juntamente com o acompanhamento da área da Justiça. Saí para a redação fundadora do semanário Sol onde estive até 2013 integrado no departamento de investigação daquele jornal. Foram seis anos marcantes com muitos e importantes trabalhos como as investigações sobre os casos "Face Oculta", "Bragaparques", "CTT", entre outros. Entre março de 2012 e maio de 2015 estive na direção do jornal i. Entrei como diretor-adjunto e assumi as funções de diretor em setembro de 2014. Estou no Observador desde setembro de 2015.

Artigos publicados

Coronavírus

O habilidoso e o líder /premium

183
Este é o momento da transparência para manter a confiança dos cidadãos no Estado e a eficácia da quarentena. E não para as habilidades de António Costa com a falta de material e de testes.
Coronavírus

Os idosos, os reativos e o benévolo António Costa /premium

103
Os portugueses e as empresas não ficaram à espera e andaram (por uma vez) sempre à frente do Estado na gestão desta crise. O que diz muito da reação benevolente do Governo de António Costa.
Coronavírus

Do que estava à espera o Governo? De um milagre? /premium

624
Que sentido faz dizer que o combate ao Covid-19 é a "luta pela nossa sobrevivência" e esperar dias para encerrar fronteiras e 48 horas para decretar o Estado de Emergência? Estamos a perder tempo.
Marcelo Rebelo de Sousa

As dificuldades da recandidatura de Marcelo /premium

126
A concorrência de Ana Gomes e André Ventura vai expôr os maiores erros do primeiro mandato do Presidente da República. A recandidatura de Marcelo arrisca-se a não ser um passeio no parque.
PS

E que tal "distanciamento" da arrogância do PS? /premium

393
O PS tem de rever a arrogância com que anda a evocar as "forças de bloqueio" do cavaquismo e negociar com a oposição os nomes dos juizes do Constitucional e do aeroporto do Montijo.
PS

Um partido que tudo quer controlar /premium

2614
Atacar impiedosamente o Tribunal de Contas, nomear descaradamente Centeno para o Banco de Portugal e indicar o ex-porta-voz de Sócrates para o Constitucional — eis o PS intolerante de regresso.
Eutanásia

A eutanásia e os oportunistas /premium

110
Se a democracia representativa assenta num mandato dos cidadãos para os seus representantes, como classificamos os partidos que escondem ideias como a eutanásia dos eleitores?
Ministério Público

Será que Pinto Monteiro regressou à PGR? /premium

487
É errado sinalizar que as conquistas do mandato de Joana Marques Vidal não foram positivas, porque não é consentâneo com uma Justiça cega e independente. E é um regresso ao passado que ninguém deseja.
Partido LIVRE

A rainha Joacine (e a implosão do Livre) /premium

239
É difícil o Livre sobreviver ao autoritarismo e narcisismo de alguém que diz ter nascido para ser deputada e que já quer calar os "fascistas". Foi o partido a escolher Joacine — e não o inverso.
PSD

Dois Papas, um partido submisso e outro à deriva /premium

Enquanto Rui Rio deixou de ter desculpas, o Livre está em modo de suicídio político. Têm muito a aprender com a unidade defendida por Ratzinger e Francisco. Pelo menos, o seu futuro seria mais risonho
PSD

Como Rio pode ajudar Ventura a chegar aos 30% /premium

1784
A quase certa eleição de Rui Rio é o melhor salvo conduto que André Ventura pode ter para uma estrada aberta rumo a uma votação pode começar nos 10% e acabar nos 30%.
Justiça

O conselheiro Anacleto e a Justiça /premium

262
O conselheiro Anacleto tem medo que o juiz Carlos Alexandre, o MP e as defesas dos arguidos tentem descobrir a verdade sobre o conhecimento de António Costa do caso Tancos? Se não tem, parece.
Governo

O que podemos esperar de Costa na próxima década? /premium

193
Com a frente orçamental controlada e a dívida a descer podemos esperar reformas de António Costa? Duvido porque Costa não quer fazer o que se impõe: reformar este Estado que tudo asfixia.
Governo

O Banco de Inglaterra e o desejo de Centeno /premium

160
A possibilidade de Mário Centeno ir diretamente do Governo para governador do Banco de Portugal representará um regresso ao passado socrático, em que o PS se comportava como um partido-Estado.
Corrupção

As fake news dos moralistas anti-bufos /premium

121
Entre informação falsa, alusões aos bufos da PIDE e à Bíblia — tudo serve para matar à nascença a ideia de justiça negociada em nome da (falsa) superioridade moral do sistema penal português.
Corrupção

Vamos avançar no combate à corrupção? /premium

107
As ideias de Van Dunem representam uma evolução no combate à corrupção e permitirão uma Justiça mais eficaz. Mas não nos iludamos: uma parte do PS e o PSD de Rui Rio serão os seus maiores adversários.
Regionalização

Regionalização. Como Costa quer ajudar Rio /premium

137
Costa quer dar poleiro e lugares a Rio com o projeto de regionalização soft programado. Dar a mão ao líder do PSD mais fraco dos últimos 30 anos é a melhor forma de o PS se eternizar no poder.
Corrupção

A normalização da corrupção /premium

230
O silêncio do Governo e a teoria da educação como única solução para combater a corrupção, banalizam o crime. Pior: fomentam um determinismo insultuoso para quem não corrompe nem se deixa corromper.
Parlamento

Guia de leitura para os simpatizantes do comunismo /premium

855
Comunismo e fascismo são os rostos da subjugação dos indivíduos a ideais destruidores da condição humana. Não reconhecer isso é criminoso mas, mais do que tudo, é um atestado de ignorância histórica.
Parlamento

Esquerda situacionista quer calar 192.679 cidadãos /premium

2006
O PS, Bloco e PCP querem controlar quem fala, querem determinar o que é politicamente correto pensar e querem zelar para que o espírito do socialismo condicione o pluralismo inerente à democracia.
A página está a demorar muito tempo.