Luís Ribeiro

Convidado

Artigos publicados

Crescimento Económico

Como vai o motor da nossa economia?

200
Estamos a viver “à sombra da bananeira” de uma alta imobiliária que alguns consideram já ser mais uma “bolha” do que um “boom”. É uma ilusão que se esfuma facilmente e é incapaz de arrastar a economia
Liberdades

Também tu, Universidade de Harvard?

190
Viver na espuma dos acontecimentos, sem aprofundar as consequências, leva a isto: cai um preconceito, mas é logo substituído por outro. O preconceito racial é substituído pelo preconceito do #MeToo.
Catalunha

A democracia espanhola no banco dos réus

Os catalães viveram a ilusão de que teriam o reconhecimento de uma individualidade pela qual anseiam há séculos. Enganaram-se no país. A democracia espanhola ainda teme a voz das suas autonomias.
Brexit

Mayday

Theresa May só conseguirá a necessária aprovação parlamentar quando o seu projeto de acordo surgir claramente como a única tábua de salvação no oceano de formulações possíveis para o Brexit.
Combustível

O significado político dos coletes amarelos

As manifestações dos coletes amarelos foram a primeira movimentação popular de peso contra políticas ambientais. O seu profundo significado político reside precisamente no reconhecimento desse facto.
Estados Unidos da América

Como lidar com Donald Trump

O “animal político” Trump alimenta-se das críticas, que lhe são tanto mais nutritivas quanto mais radicais forem. Ele pode com todo o tipo de ataques: apocalípticos, baixos, ordinários, até brejeiros.
Diplomacia

Portugal e o Brexit

Portugal, ao colar-se às posições continentais europeias, não renega apenas o seu passado de aliança com Inglaterra, está também a querer afirmar-se num terreno onde corre o risco de ficar isolado.
Espanha

O regresso da História

O reaparecimento do nacionalismo centralista não aparenta limitar-se a querer manter as fronteiras atuais do estado espanhol, pretende também alcançar um objectivo secular: a unificação peninsular.
Sociedade

Populismo e temas fraturantes

A eleição de Donald Trump devia funcionar como um alerta: mexer em temas fraturantes pode ter consequências dramáticas para uma sociedade, abrindo caminho a mudanças políticas totalmente inesperadas.
Finanças Públicas

O grande encentenador

Centeno conseguiu resolver os problemas da geringonça e os da Europa, mas sem qualquer contribuição para resolver o problema nacional. Merece ser Presidente do Eurogrupo, mas não ministro das Finanças
Estados Unidos da América

Analytica em análise

É mau para a esquerda ter “teorias da conspiração” para justificar maus resultados. Enquanto não interiorizar onde falhou não logrará fazer as mudanças necessárias para recuperar o eleitorado perdido
TGV

Uma tragédia a alta velocidade

387
Para quê ceder às pressões espanholas e entrar num negócio que a priori não é lucrativo e que conduzirá Portugal a maior dependência de uma Espanha centralizadora, como se está a ver no caso catalão?
Maioria de Esquerda

O último cartucho do PS

O PS assume-se, a partir da geringonça, como mero mediador entre forças politicas opostas, tendo por objetivo lutar contra aquilo que o próprio Pedro Nuno Santos admite ser o atual “consenso europeu".
União Europeia

A Catalunha e o fim da Europa Federal

A questão catalã está a ser um divisor de águas a nível nacional e europeu – e o tão federalismo europeu está a mostrar não ser mais do que um pretexto sob o qual se prosseguem interesses nacionais.
Caso José Sócrates

Quid custodiet custodiam?

438
Agora que o puzzle está claro, quanto será reaberto o inquérito ao crime contra o Estado de Direito para conhecermos a cumplicidade dos que então eram os mais altos responsáveis da Justiça portuguesa?
Espanha

“El fragmentador”

Madrid não percebeu que a união faz a força, mas não se mantém pela força, ou que o seu papel não é servir-se das autonomias, mas servi-las. Não percebeu a profundidade do problema da autonomia catalã
Brexit

O regresso das rivalidades territoriais europeias

A atitude espanhola deixa o nosso país num posicionamento difícil. De facto, para não nos resignarmos a dois pesos e duas medidas, porquê manter congelada Olivença quando Espanha revive Gibraltar?
Diplomacia

A Alemanha, o TTIP, e o Brexit

A Portugal interessa “esperar para ver, mas o aparecimento de um bloco atlantista vai ao encontro da nossa posição geoestratégica e das constantes da história diplomática portuguesa.
A página está a demorar muito tempo.