Maria Luísa Barahona

Convidado

Artigos publicados

Atentado em Nice

Banalidade do mal

548
O testemunho de uma portuguesa em França: "Desde o 11 de setembro que aprendi a contar os mortos, os feridos. Liga-se o telefone e o pequeno universo de seres humanos que me são vitais estão bem."
A página está a demorar muito tempo.