Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Passamos a vida a ouvir dizer que um azar nunca vem só, certo?! Pois um problema também nunca chega solteiro, por assim dizer, e raramente é simples de resolver. Coloca-nos sempre perante dois dilemas. Pelo menos.

Olhando os tempos que correm, os especialistas classificam como “dilemas gémeos” a incerteza e a complexidade, para dar o exemplo mais atual. Mas há muitos outros pares de gémeos, trigémeos e por aí adiante. Tantos quantos os problemas, grandes e pequenos, que testam as nossas capacidades no dia-a-dia.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.