Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

De 2012 a 2015, a Associação 25 de Abril recusou-se a ir à Assembleia da República nas celebrações do Dia da Liberdade, por discordar da política de Passos Coelho. Foi uma manifestação da solidez da Democracia. É bom indício quando há Capitães de Abril descontentes com o Governo e a única atitude que tomam é a de não comparecerem num evento. Em vez de golpe, birra.

Desta feita, a polemiquinha foi outra e, em lugar de faltarem, quiseram impedir outros de lá estar: a Iniciativa Liberal foi barrada de participar no desfile da Av. da Liberdade pela Comissão Promotora das Comemorações Populares, que agrega os partidos de esquerda, as intersindicais e organizações como a Associação 25 de Abril.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.