Nesta histórica e trágica época em que vivemos, arrisco a prosaica de opinar que a globalização apareceu como que sem se dar por isso, mas como que em política nada acontece por acaso, e em macro política muito menos, aquela foi sendo vendida como um bom sistema mas, na prática, acabou por ser um péssimo sistema.

Dir-me-ão que houve muitas pessoas que melhoraram e determinada classe média melhorou; sim, será verdade. Mas isso não chega/ou. Era preciso não hiperpolitizar o sistema engalfinhando-se os políticos uns nos outros cavalgando o modelo com o que viesse à mão. E o que estava à mão era a “democracia,” passando esta a canibalizar-se ela própria ao ponto de uma alquimia legislativa colocar no governo, e com muito poder, quem perdeu eleições.

No meio de toda esta tragédia, a Igreja Católica é a maior instituição Caritativa do planeta, tratando e sendo caridosa com a sua moral misericordiosa.

Se a Igreja Católica saísse de África, por exemplo, 60% das escolas e hospitais seriam fechados.

Quando a epidemia da SIDA apareceu nos EUA e as autoridades não sabiam o que fazer, as freiras da Igreja foram convidadas a cuidar dos doentes, porque ninguém o queria fazer.

No Brasil, até 1950, quando não existia nenhuma política de saúde pública, eram as casas de caridade da Igreja que cuidavam das pessoas que não tinham condições de pagar um hospital.

A Igreja Católica mantém na

Ásia:

1.076 hospitais
3.440 dispensários
330 leprosários
1.685 asilos
3.900 orfanatos
2.960 jardins de infância

África:

964 hospitais
5.000 dispensarios
260 leprosários
650 asilos
800 orfanatos
2.000 jardins de infância

América

1.900 hospitais
5.400 dispensários
50 leprosários
3.700 asilos
2.500 orfanatos
4.200 jardins de infância

Oceânia

170 hospitais
180 dispensários
1 leprosário
36o asilos
60 orfanatos
60 jardins de infância

Europa

1.230 hospitais
2.450 dispensários
4 leprosários
7.970 asilos
2.340 jardins de infância.

Independente da religião, é preciso reconhecer que a IGREJA CATÓLICA, julgada tantas vezes por não fazer nada, vive para ajudar o próximo. E sabe porque é julgada? Não se faz propaganda porque não é um valor católico divulgar a caridade. Só sabe quem faz parte, quem é Igreja.