Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

1Vinte-vinte está a terminar e todos respiramos de alívio. Talvez nem todos, porque há quem tenha tido bons encontros e boas surpresas neste ano e também conhecemos gente que foi capaz de grandes conquistas pessoais e profissionais em plena pandemia, mas uma esmagadora percentagem de pessoas quer muito que o ano acabe e eu incluo-me nesta maioria.

Felizmente, vinte-vinte não fecha sem haver vacinas e culmina com muitos milhares de homens e mulheres vacinados em diferentes geografias. Esta é, porventura, a maior de todas as conquistas: investigadores do mundo inteiro uniram-se para descobrir a vacina mais eficaz, mais segura e mais rápida. Conseguiram trabalhar, testar e documentar tudo em tempo recorde e isso fica para sempre registado como um feito épico.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.