Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Dois exemplos de como é possível gerar mudança na sociedade se dermos tempo ao tempo. E se soubermos responder a uma das grandes questões, porventura a maior de todas, que se resume numa simples palavra: como?

Saber como fazer é decisivo. O tempo e o modo são críticos e fazem toda a diferença à partida e à chegada. Da implementação ao impacto final, passando pela avaliação das medidas e projetos, à medida em que eles evoluem, toda a possibilidade de eficácia passa pela incessante interrogação contida no ‘como?’ e pelo tempo que se dá para que as coisas mudem.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.