Voluntariado

Por que razão devemos celebrar o Dia Internacional do Voluntariado?

Autor
  • Luís Alves
254

O voluntariado é liberdade na sua plenitude. É a possibilidade que temos em dedicar parte do nosso tempo, esforço e energia a uma causa, ao combate a uma injustiça social ou a uma causa universais

O voluntariado é, sem dúvida, um tema apaixonante para qualquer cidadão que preza a democracia, a liberdade e o acesso às garantias fundamentais, e isto porque, na verdade, na opressão, não existe voluntariado, não existe escolha, não existe dedicação e não existem causas.

O voluntariado é liberdade na sua plenitude. É a possibilidade que temos em dedicar parte do nosso tempo, esforço e energia pessoais a uma causa, ao combate a uma injustiça social ou, mesmo, a infortúnios climatéricos e outros desastres globais que colocam em causa a nossa liberdade, democracia e – arrisco mesmo dizer – paz universal.

É, exatamente por isso, que faz sentido celebrarmos, todos, o Dia Internacional do Voluntariado. Mais responsabilidade em assinalá-lo tem, naturalmente, a Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação, entidade responsável pela gestão do programa europeu dedicado aos valores do voluntariado e que permitiu, nos últimos 30 anos, que milhares de jovens tivessem a oportunidade de fazer esta escolha de liberdade, esta opção de altruísmo cívico. Que permitiu que pudessem, desta forma, abraçar os ideais europeus através da implementação de projetos participados e construídos com a sociedade civil.

Neste ponto, é crucial referir-se que o Serviço de Voluntariado Europeu cumpre, este ano, a sua plena missão e transmuta-se numa nova chamada para a solidariedade como valor central do projeto europeu. Nasce, assim, o Corpo Europeu de Solidariedade, programa que transporta este espírito de voluntariado de vanguarda. E digo vanguarda pois é essa a manifestação do voluntariado no Programa Erasmus+ e no Corpo Europeu de Solidariedade. Um voluntariado que combina, por um lado, os vetores da solidariedade, do altruísmo e do combate aos problemas sociais, e, por outro, mas não menos importante, do desenvolvimento de competências-chave para os novos desafios colocados pela 4ª revolução industrial, para os desafios das alterações climáticas, para os desafios da digitalização e robotização e pela permanente exigência da construção e defesa da democracia e das liberdades.

O nosso 5 de dezembro, o nosso Dia do Voluntariado, celebra, acima de tudo, o presente e o futuro dos jovens. Celebra as suas escolhas e competências e, mais importante, celebra a verdadeira inclusão dos jovens na sociedade, por escolha própria. E esta é, sem dúvida, a verdadeira razão pela qual devemos celebrar este Dia Internacional.

Diretor da Agência Erasmus+ Juventude em Ação

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Solidariedade

Servir é um poder? Por que interessa responder

Isabel Teixeira da Mota
118

Numa cultura como a nossa, que contrapõe mandar e servir, poder e obedecer, acabamos por assumir uma visão caricatural do serviço quando este é uma forma de relação que só os seres humanos podem ter.

Voluntariado

Hoje é dia de falar de voluntariado /premium

Laurinda Alves
1.105

Importa perceber que o voluntariado é e será sempre uma demanda individual, uma busca pessoal e um verbo, digamos assim, que tem necessariamente que ser conjugado na primeira pessoa do singular. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)