Estamos perante um problema que toca a todos, “não acontece só aos outros”. Estamos em crise. Este vírus, COVID-19, é de fácil contágio e, consequentemente, fácil propagação. Fiquem em casa para não morrer nem matar. Protejam-se.

De facto, esta crise faz nos refletir sobre a natureza humana. A natureza humana assenta no instinto de sobrevivência e na racionalidade. No entanto, só o primeiro parece estar a funcionar, não pode ser. Há que ser inteligente em tempos de crise, protejam os vossos, protejam os outros, protejam-se. Estamos ao ritmo do cavalo mais lento e neste momento devíamos estar em sprint. Como é que perante um estado de pandemia temos enchentes de praias? Nem é o ritmo do cavalo mais lento, parece que estávamos a andar para trás! Quantas mais pessoas nas ruas, mais contágio, mais doenças e mais mortes, é tão direto quanto isto. Fiquem em casa, só nos pedem isso. É fácil e a única solução.

Para finalizar, “ Trabalha como se tudo dependesse de ti, confie como se tudo dependesse de Deus”, uma frase de Santo Inácio de Loyola que se adequa perfeitamente à situação. O nosso trabalho é ficar em casa, de resto, só nos resta confiar em Deus, em Jesus Cristo, e nos médicos, nos enfermeiros, em tantos profissionais de saúde, das farmácias, dos supermercados, das forças de segurança e em muitos outros, que nos ajudam todos os dias, trabalhando arduamente. Vamos Portugal, luta!