O que é que “A Casa de Papel” tem?

Tem dinheiro, muito dinheiro, personagens bidimensionais, mas bem trabalhadas, e um dos melhores assaltos na ficção das últimas décadas. Quem é que ainda não se rendeu a este fenómeno na Netflix?

Por André Almeida Santos