O clássico que só teve uma luz: a natural

, por Bruno Roseiro