Depois do ciclone, a cólera ameaça no silêncio /premium

O ciclone passou, mas ficaram as doenças. A cólera já matou duas pessoas e há mais de mil infetados. As ONG estão a chegar, mas o desespero mantém-se: "Estamos em apuros". Reportagem em Moçambique.

Por João de Almeida Dias, João Porfírio