À procura da normalidade na Beira /premium

Para os habitantes da Beira, o pior já foi e a normalidade voltou. "Nas calmas." Uma psicóloga diz que "são muito resilientes". Mas ainda não há água ou luz — e os cadáveres continuam a aparecer.

Por João de Almeida Dias, João Porfírio