Festival Eurovisão da Canção

RTP vai analisar “de cabeça aberta” todas as possibilidades para festival da Eurovisão

O presidente da RTP disse que a estação pública vai "analisar de cabeça aberta todas as possibilidades" para realizar o Festival Eurovisão da Canção de 2018.

JOÃO RELVAS/LUSA

O presidente da RTP disse nesta quarta-feira que a estação pública vai “analisar de cabeça aberta todas as possibilidades” para realizar o Festival Eurovisão da Canção de 2018, garantindo que a escolha vai recair em “opções seguras”. “A RTP está numa fase em que, por um lado, analisamos os cadernos de encargos, ou seja, as obrigações e as exigências que nos são colocadas, e, por outro lado, vamos analisar de cabeça aberta todas as possibilidades”, afirmou Gonçalo Reis, em Ponta Delgada, Açores.

O responsável da estação pública falava aos jornalistas após ser recebido, juntamente com a presidente do CIRCOM, Tone Kunst, pelo presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, e quando questionado sobre o Conselho Metropolitano do Porto ter sugerido o Europarque, em Santa Maria da Feira, para ser considerado no processo de escolha do local para a realização do festival.

“Vamos escolher opções seguras e sempre, sempre, com caráter nacional. A RTP tem uma presença nacional que temos que honrar”, acrescentou o presidente da televisão pública. Antes, Gonçalo Reis considerou que a organização do Festival Eurovisao da Canção “é uma oportunidade para a RTP, para a indústria da música e para Portugal”.

“É uma grande honra para a RTP poder participar num projeto que vai projetar Portugal de maneira muito significativa”, sublinhou, frisando que a estação tem “todas as competências técnicas” em “termos de saber fazer estes grandes eventos”, embora haja “cadernos de encargos muito significativos com detalhes técnicos exigentes”.

Portugal ganhou este mês, pela primeira vez, o Festival Eurovisão da Canção, com “Amar pelos dois”, interpretada por Salvador Sobral, e vai organizar no próximo ano o evento.

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Emídio Sousa, defendeu no sábado que o Europarque deve ser considerado no processo de escolha do local para a realização do Festival Eurovisão da Canção de 2018. “A Área Metropolitana do Porto tendo um equipamento de excelência como o Europarque, localizado em Santa Maria da Feira, poderia vir a receber o festival da Eurovisão. Penso que com uma verba, talvez, inferior a dez milhões de euros, seria possível realizar o evento”, afirmou Emídio Sousa, em declarações à Lusa.

O presidente da RTP encontra-se nos Açores para participar na 35.ª conferência anual do CIRCOM — Associação Europeia de Televisões Regionais, que arranca na quinta-feira, na ilha de São Miguel A iniciativa, que termina no dia seguinte, conta com cerca de 200 delegados de diversos países que vão debater novos cenários para as televisões regionais, refere uma nota de imprensa da organização.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site