Todos aqueles que trocam mensagens através de smartphones ou tablets (cerca de 1,75 mil milhões de pessoas) já terão dado por eles. Os utilizadores das redes sociais, também. São figuras de cara amarela chamadas Emoji, foram criadas no Japão e são utilizadas para identificar expressões faciais (tais como emoções ou estados de espírito — fúria, alegria, tristeza).

Existem ainda bonecos (chamemos-lhe assim) que representam animais, objetos, lugares e outros símbolos. A popularidade dos Emoji fez com que as “caras amarelas” fossem alvo de crítica contra a falta de diversidade racial. Elas são todas “amarelas” (ou sem tom), como nota o jornalista do Huffington Post, com muita pertinência e graça.

Para responder às críticas dos ativistas, o Unicode (padrão que estabelece os símbolos e carateres utilizados na escrita informática) e a Apple estão a desenvolver um sistema que vai permitir alterar a tonalidade dos bonecos para além do típico amarelo. Serão cinco os novos tons de cor:

emoji 2png

Deste modo, o Unicode aumenta o leque de opções e responde às acusações raciais, depois de em 2012 ter acrescentado figuras que representam casais homossexuais. A uniformização deste sistema é complexa porque envolve diversos sistemas operativos, pelo que deverá estar pronta em meados do próximo ano (quando for aprovado o padrão Unicode 8.0).

A título de curiosidade, a popularidade dos Emoji é tal que existe um site que monitoriza em tempo real a utilização de cada símbolo no Twitter. Atenção que o resultado é alucinante. Recomendamos prudência :-)