Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Hollywood não se esgota nos filmes que ficaram para a história, nem nos planos de realizadores geniais, nem sequer em interpretações magistrais. O mundo do cinema fabricou ícones que marcaram a sétima arte e influenciaram gerações. E muitos colecionadores não deixam escapar a oportunidade de ter em sua posse esses símbolos. Alguns deles são meras peças de roupa, que, de tão emblemáticas, passaram a valer milhões. A maioria são vestidos envergados pelas grandes estrelas, que se tornaram as peças mais caras para os colecionadores.

Quer saber quais foram os mais caros? O El Mundo compilou-os.

Marilyn — The Seven Year Itch (O Pecado Mora ao Lado) (1955) de Billy Wilder

Não é branco: é marfim. E é uma peça incontornável da história do cinema. O vestido esvoaçante de Marilyn Monroe causou furor quando deixou as pernas da atriz – e talvez um pouco mais – à vista de todos. Há quatro anos voltou a dar que falar: foi vendido por mais de 3 milhões de euros na Califórnia num leilão especialmente dedicado a objetos de Hollywood.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Marilyn — Gentleman Prefer Blondes (Os Homens Preferem as Loiras) (1953) de Howard Hawks

Outra vez, Marilyn. Todas as peças que Marilyn Monroe tocou tornaram-se autênticas peças de museu. Desta vez, trata-se do vestido vermelho com lantejoulas e um brilho tão pronunciado como o decote e a racha. O vestido, que também foi usado pela morena Jane Russell, foi vendido por 1,1 milhões de euros.

Audrey Hepburn — Breakfast at Tiffany’s (Boneca de Luxo) (1961) de Blake Edwards

É outro dos símbolos do cinema. O vestido negro com que Audrey Hepburn se apresentou no filme “Breakfast at Tiffany’s”, desenhado por Givenchy a pensar na história da acompanhante de luxo que anseia por casar com um homem rico, foi leiloado em 2006 por 750 mil euros e entregue a um comprador anónimo.

Judy Garland  — The Wizard of Oz (O Feiticeiro de Oz) (1939) de Victor Fleming

Há duas peças de roupa que põem o “Feiticeiro de Oz” no topo das vendas. O primeiro é o fato de camisa branca e vestido aos quadrados azuis que Judy Garland usou e que foi vendido em 2012 por quase 385 mil euros. Este era o fato original, porque o conjunto utilizado usado durante os ensaios mereceu mais 73o mil euros pelo mesmo colecionador.

Além desse conjunto, os sapatos de lantejoulas vermelhas com um pequeno laço na frente também receberam a atenção dos colecionadores. Existem quatro pares destes sapatos e um deles foi adquirido por Leonardo DiCaprio, que os doou ao Museu do Cinema da Academia de Hollywood.

Audrey Hepburn — My Fair Lady (Minha Linda Senhora) (1964) de George Cukor

A vendedora de flores que se transforma numa senhora da alta sociedade ao lado do letrado professor ganhou a atenção dos especialistas do cinema, mas também dos colecionadores. O vestido Ascot que Audrey Hepburn usou no filme, desenhado por Edith Head, valeu 460 mil euros.

Kate Winslet — Titanic (Titanic) (1997) de James Cameron

Não, Titanic está na lista mas não por nenhuma roupa usada pelo ator Leonardo DiCaprio. O protagonista é o vestido vermelho escuro com pedras que Dewitt Bukater (Kate Winslet) usou para dançar na noite em que se juntou a Jack. A peça foi desenhada por Deborah Lynn Scott, que ganhou um Óscar na altura, e vendida por 318 mil euros.

Vivien Leigh  — Gone with the Wind (E Tudo o Vento Levou) (1939) de Victor Fleming

O vestido que Scarlett O’Hara (Vivien Leigh) usou em “E Tudo o Vento Levou” foi última peça do filme a ser leiloada até ao momento. Tudo aconteceu este fim de semana em Beverly Hills (Los Angeles) e valeu 126 mil euros. Mas este valor ganha outra expressão se souber que o conjunto de tons cinza composto por saia e jaqueta, também usado pela atriz, custou apenas 18 dólares a um colecionador que o adquiriu nos anos sessenta.

Julie Andrews  — The Sound of Music (Música no Coração) (1965) de Robert Wise

Quem fala de cinema, mesmo que seja de roupa, não pode ignorar a história de “Música no Coração”. É que o fato com que Julie Andrews bailou nos montes da Áustria mereceu 30 mil euros saídos do bolso de um colecionador americano.

Marylin Monroe — Happy Birthday, Mister President (1963)

Começou esta lista e tinha de a acabar: Marylin Monroe não deixa que a esquecemos. E prova disso é o vestido que escolheu para desejar feliz aniversário ao presidente americano John F. Kennedy. Um vestido que muito tapa, mas tudo desvenda das curvas da atriz e cantora. E que valeu 900 mil euros.