Obrigado por ser nosso assinante. Usufrua de leitura ilimitada deste e de todos os artigos do Observador.

A poucos dias da estreia mundial do mais recente filme de Miguel Gomes, “As Mil e Uma Noites” são resumidas em três minutos e meio de trailer.

O filme está dividido em três volumes, O Inquieto, O Desolado e O Encantado, e tem a duração total de seis horas. Também por isso, o trailer é mais longo do que a média (aparições do próprio Miguel Gomes incluídas).

[jwplatform ufUN9YOJ]

O filme foi feito para cumprir dois objetivos. O primeiro é o de “retomar o espírito delirantemente ficcional de As Mil e Uma Noites e sobretudo reafirmar com ele e através dele o vínculo que une o Rei e Xerazade (a imperiosa necessidade de histórias)”, escreveu Miguel Gomes. O segundo é traçar um retrato de Portugal durante um ano, entre agosto de 2013 a julho de 2014, “num momento em que o país está sujeito aos efeitos da “austeridade” criados pelo programa de assistência financeira da Troika”.

Não sendo uma adaptação do livro As Mil e Uma Noites, foi ali que a equipa se inspirou para construir a estrutura. “Em cada volume do filme, as histórias, lugares e personagens de que Xerazade nos irá falar, ganharam forma ficcional a partir de factos ocorridos em Portugal”, explica a produtora O Som e a Fúria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Chegou a especular-se se o filme iria fazer parte da seleção oficial do Festival de Cinema de Cannes. De acordo com a Variety, o filme foi muito apreciado pelo comité que faz a seleção, mas não entrou na competição oficial devido à longa duração. Em contrapartida, o festival ofereceu a Miguel Gomes um lugar na secção oficial Un Certain Regard, mas o realizador preferiu fazer a estreia mundial na Quinzena dos Realizadores, também em Cannes. A primeira parte passa a 16 de maio, a segunda parte no dia 18 de maio e a terceira parte os dias 20 e 21 de maio.