Herman José, em declarações feitas à RTP, afirma que a última vez que esteve com o ator foi num dia de filmagens e que ele estava melhor do que nunca.”Era um grande ser humano. É uma grande tristeza porque, hoje em dia, 75 anos é uma idade muito parca com tanto para filmar, tanto para rir, tanto para ensinar”.

Herman participou com Nicolau Breyner no famoso sketch “Sr. Feliz e Sr. Contente” e recorda que só houve momentos maravilhosos. “Eram tempos muito divertidos”, afirma o ator.

“Tínhamos uma ligação muito intensa. Sempre que nos encontrávamos parecíamos dois antigos colegas de escola, começávamos logo a fazer disparates. Era o ator mais brilhante da geração dele. Começou com a comédia e passou para o cinema onde criou uma personagem e fez dele um ator interessantíssimo. Era muito respeitado e conhecido lá fora. Foi sempre somando experiências e melhorando de ano para ano.”

Herman termina dizendo que “a melhor homenagem é falar dele, evocá-lo, e relembrá-lo durante muito tempo”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A atriz Margarida Marinho confessou à SIC Notícias: “Estou sem saber o que dizer. Estamos a falar de um amigo… Tínhamos projetos pela frente os dois. Estou sem palavras. Não estava à espera. É uma pessoa muito importante na minha vida, que me ensinou a rir a e sorrir nas alturas menos boas”. A atriz deu os primeiros passos na televisão pela mão de Nicolau Breyner.

“Conheci-o porque ele quis que trabalhasse com ele num projeto em televisão. Foi muito generoso para com os seus colegas e responsável pelo bom ambiente dentro de um trabalho de longa duração que é uma novela. Tinha vários interesses: a música, o teatro, a fotografia, mas tinha uma grande paixão que era o cinema”, revela a atriz.