O site TMZ foi o primeiro a avançar que Prince morreu na passada quinta-feira de manhã. O corpo do cantor foi encontrado inanimado num elevador da sua propriedade, Paisley Park, no Minnesota (EUA). A chamada a pedir ajuda foi feita às 9h43m (hora local) por um homem não identificado, de acordo com a transcrição divulgada pelas autoridades locais.

As duas pessoas não identificadas – um homem e uma mulher – chamaram a polícia a pedir socorro e aperceberam-se a meio do telefonema que o cantor já estava morto, escreve o site Hollywood Life.

“Sim, é o Prince”, ouve-se na gravação. Depois de uns instantes de hesitação na indicação da morada exata, os serviços de socorro dirigem-se ao local.

Um pouco mais tarde, todos os serviços de emergência que tinham sido enviados a Paisley Park foram cancelados, conta a ABCNEWS. Um dos socorristas descreveu a situação como um “DOA, Death On Arrival [morto à chegada] confirmado”. O cantor foi declarado morto às 10h07m (hora local).

As autoridades continuam a investigar as circunstâncias da morte e o corpo será autopsiado esta sexta-feira. As causas ainda não foram confirmadas oficialmente, o que tem dado azo a muita especulação sobre o real estado de saúde do cantor. No passado dia 15 de abril, Prince teve de mandar aterrar de emergência o seu avião particular para receber tratamento hospitalar, um incidente também divulgado pelo TMZ.

Na altura, um dos representantes do cantor disse que Prince estava com gripe há várias semanas, o que já o tinha levado a cancelar dois espetáculos agendados para 7 de abril.

Apesar de não estar a sentir-se bem, o cantor resolveu não cancelar o concerto seguinte (14 de abril) em Atlanta, conta o TMZ.

No regresso a casa, Prince sentiu-se mal e o avião teve que fazer uma aterragem não programada no Aeroporto Internacional de Quad City, em Moline, no Ilinóis , um pouco depois das 1h da manhã, apesar de estar apenas a 48 minutos de distância de casa. O cantor foi transportado imediatamente de ambulância para o hospital mais próximo, mas o motivo exato pelo qual precisou de assistência médica não foi confirmado.

Fontes citadas pelo TMZ afirmam que o cantor terá recebido uma injeção de Naloxona, uma substância utilizada para combater os efeitos de opiáceos (como, por exemplo, a heroína). O site refere mesmo que o cantor foi tratado para evitar uma overdose e apesar de os médicos terem recomendado internamento por 24 horas, o cantor decidiu deixar o hospital apenas três horas depois de ter sido admitido.

Quando a notícia de que tinha recebido tratamento médico de emergência começou a circular, o próprio Prince publicou na sua conta do Twitter o agradecimento a uma fã, reproduzindo o enigmático tweet que a mesma havia escrito: “Ainda estou a flutuar numa nuvem de intoxicação roxa depois do espetáculo de ontem à noite ‘Um Piano & Um Microfone’ em Atlanta”.

No dia seguinte, o próprio cantor quis pôr fim aos rumores sobre o seu estado de saúde e compareceu numa festa na sua propriedade de Paisley Park. Prince não cantou mas mostrou os seus instrumentos musicais mais recentes, uma guitarra e um piano. E terá dito à multidão: “Esperem uns dias antes de desperdiçarem orações”.

Um dia depois da festa, voltou a provar de que estava bem de saúde na fotografia que publicou na sua conta do Instragram a andar de bicicleta.

Apesar do rumor avançado pelo site TMZ sobre uma possível morte do cantor relacionada com opiáceos, Prince não tinha um historial de abuso de drogas, refere o site Heavy. A irmã do cantor, Tyka Nelson, foi toxicodependente no início da década de 2000 e passou por um processo de desintoxicação no qual foi ajudada pelo irmão.

Numa entrevista à revista New Yorker, em 2008, Prince contou que se tinha convertido às Testemunhas de Jeová: não bebia nem consumia drogas. Mas os seus problemas de saúde eram conhecidos. Sofreu de epilepsia em criança e terá tido vários problemas nas ancas.

Em 2009, o The Guardian noticiava que o cantor começou a sofrer desses problemas nas ancas em 2005, que se estenderam por 2007 e 2008. Os problemas eram tão sérios que o cantor teria de ser submetido a uma cirurgia, que terá recusado por razões religiosas pois não poderia receber transfusões de sangue.

US singer Prince attends the French tennis Open round of sixteen match between Spain's Rafael Nadal and Serbia's Dusan Lajovic at the Roland Garros stadium in Paris on June 2, 2014. AFP PHOTO / KENZO TRIBOUILLARD (Photo credit should read KENZO TRIBOUILLARD/AFP/Getty Images)

Prince fotografado no torneio de Roland Garros, em Paris, em 2014, com uma bengala cravada de diamantes.

O jornal britânico afirma também que Prince usava com frequência uma bengala cravada de diamantes, não apenas para compôr o look, mas porque realmente precisava dela. Uma das últimas vezes que foi fotografado com a bengala foi no Torneio de Roland Garros em 2014.