Sempre se soube que Leonardo da Vinci foi, além de pintor, cientista e inventor, também escultor. Mas a inexistência de esculturas sobreviventes do mestre italiano criou um mito à volta desta arte. Agora, os curadores de uma exposição em Florença, a região onde nasceu o artista, dizem ter descoberto a única peça esculpida por Da Vinci que sobreviveu até aos dias de hoje.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a “Virgem com a criança a rir” é a única escultura tridimensional de Leonardo da Vinci que ainda existe, e pode ser vista por estes dias na exposição Verrocchio, Master of Leonardo, no Palácio Strozzi, no centro de Florença. A peça faz parte do espólio do Victoria and Albert Museum (V&A), em Londres, desde 1858 e sempre foi atribuída a Antonio Rossellino.

A estátua da Virgem com o menino Jesus a rir será a única escultura de Leonardo da Vinci que sobreviveu até hoje (Fotografia: Victoria & Albert Museum, London)

Agora, a equipa de académicos italianos liderada por Francesco Caglioti que preparou a exposição dedicada a Andrea del Verrocchio, o italiano que foi mestre de Leonardo da Vinci, acreditam que a escultura foi na verdade criada por Da Vinci no ano de 1472, altura em que o artista tinha cerca de 19 ou 20 anos e ainda estudava com Verrocchio.

Segundo Caglioti, professor da Universidade de Nápoles e considerado um dos maiores especialistas na cultura do século XV, é possível identificar na estátua da Virgem com Jesus Cristo a rir alguns traços de Da Vinci, nomeadamente o sorriso enigmático que pode ser encontrado na obra mais emblemática do italiano, a Mona Lisa.

Caglioti explica ainda que o erro na atribuição da autoria da obra vem da perpetuação de uma opinião do historiador da arte britânico John Pope-Hennessy, que no século XX atribuiu a escultura a Rossellino sem provas substanciais, que nunca foi questionada. A revelação de que a escultura é de Da Vinci é apoiada também por Carmen C. Bambach, uma das maiores especialistas na obra do italiano, presente na conferência de imprensa em que a notícia foi revelada.

Dois pormenores levam os cientistas a crer que a obra é de Leonardo da Vinci. Em primeiro lugar, as detalhadas roupas da Virgem Maria, semelhantes às que figuram nos desenhos do italiano datados da mesma altura e expostos juntamente com a escultura. Em segundo lugar, a forma realista como Jesus Cristo é retratado, com a normalidade de uma criança, algo que no século XV seria quase blasfémia.

A escultura tem cerca de 50 centímetros de altura, é feita de argila vermelha, e encontra-se protegida por uma redoma de vidro, podendo ser visitada até 14 de julho deste ano em Florença.