1940-2016 Nicolau Breyner

Nicolau Breyner: prémios e nomeações de uma carreira

Ao longo dos seus mais de 50 anos de carreira Nicolau Breyner arrecadou distinções, prémios, nomeações e uma condecoração do Presidente da República.

Gonçalo Villaverde

Autor
  • Flávio Nunes

Nicolau Breyner nasceu em Serpa a 30 de julho de 1940 e morreu esta segunda-feira, 14 de março, vítima de um ataque cardíaco. Ao longo dos mais de 50 anos de carreira, arrecadou prémios e somou diversas nomeações pelo seu desempenho no grande e pequeno ecrã. A 9 de junho de 2005, o Presidente da República, Jorge Sampaio reconheceu-lhe o trabalho, condecorando-o Grande Oficial da Ordem do Mérito.

Estes são alguns dos prémios e nomeações que acumulou, de acordo com o IMDB:

Prémios

Em 2004, venceu o Globo de Ouro de Melhor Ator em Os Imortais (2003)

Em 2005 venceu o Globo de Ouro de Melhor Ator em Kiss Me (2004) e em O Milagre segundo Salomé (2004).

Em 2008, venceu o Golfinho de Ouro pela sua Carreira no Festróia — Tróia International Film Festival

Em 2010 venceu o Troféu TV 7 Dias de Melhor Ator em Papel Principal, pela sua participação na telenovela Meu Amor (2009)

Em 2011 venceu o Prémio Carreira do Troféu TV 7 Dias.

Em 2014 venceu o Prémio Áquila de Melhor Realizador, pelo filme 7 Pecados Rurais (2013).

Nomeações

Em 1996 foi nomeado para os Globos de Ouro de:

  • Melhor Ficção/Entretenimento por Desencontros (1994), com Francisco Moita Flores;
  • Melhor Ficção/Entretenimento por A Mulher do Sr. Ministro (1994), com Ana Bola e José Eduardo Moniz.

Em 2007 foi nomeado para o Globo de Ouro de Vilão do Ano pela sua participação em O Crime do Padre Amaro (2005).

Em 2008 foi nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Ator pela sua participação em Corrupção (2007).

Em 2011 foi nomeado para Melhor Ator de Comédia em Aqui Não Há Quem Viva (2006) e para Melhor Ator em Papel Principal na telenovela Meu Amor (2009), no Troféu TV 7 Dias.

Em 2012 foi nomeado para um Ninfa de Ouro de Melhor Ator numa Série de Comédia no Festival de TV de Monte-Carlo, pela sua participação em Compadres (2011).

Em 2012 o seu filme A Teia de Gelo foi nomeado para Melhor Filme no festival Caminhos do Cinema Português.

Em 2013 foi nomeado para Melhor Ator em Papel Principal pela sua participação na telenovela Louco Amor (2012), no Troféu TV 7 Dias.

Em 2015 foi nomeado para Melhor Ator Secundário nos Prémios Sophia, pela sua participação no filme Os Gatos não Têm Vertigens (2014).

Editado por Rita Ferreira.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site