Logo Observador
Escritores

Textos autobiográficos inéditos de Virginia Woolf publicados na Ponto de Fuga

Cinco ensaios autobiográficos inéditos de Virginia Woolf serão publicados na sexta-feira pela Ponto de Fuga, sob o título "Momentos de Vida". Serão divulgadas também várias fotografias da família.

Virginia Woolf foi uma escritora, ensaísta e editora britânica

ANDY RAIN/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Cinco ensaios autobiográficos inéditos de Virginia Woolf, que lançam uma nova luz sobre a visão e o trabalho da autora, serão publicados na sexta-feira pela Ponto de Fuga, sob o título “Momentos de Vida”. A maior parte destes textos, pertencentes aos arquivos que se encontram na British Library e na biblioteca da Universidade de Sussex, não foi escrita com o objetivo de ser publicada.

Contudo, “é inegável o interesse e o valor destas memórias, não só no conjunto da sua obra, como também pelo facto de lançarem luz sobre a visão e a sensibilidade, a vida e a arte de uma das mais importantes autoras do século XX”, diz a tradutora Eugénia Antunes, numa nota introdutória da obra.

O primeiro texto, “Reminiscências”, começou a ser escrito em 1907, quando Virginia Woolf tinha 25 anos, e integra-se num período de aprendizagem da escritora, em que esta se prescrevia vários exercícios de escrita, consciente de que era uma aprendiza do ofício.

Este primeiro texto foi pensado para o sobrinho, Julian Bell, primeiro filho de Vanessa e Clive Bell, e deveria relatar a vida da irmã, mas acabou por se tornar uma evocação da infância e adolescência de ambas.

O segundo texto, “Um Esboço do Passado”, foi escrito já no final da carreira de Virginia Woolf, em 1939, abarcando, no entanto, o mesmo período de vida do texto anterior, mas de um ângulo totalmente diferente.

Os últimos três textos, escritos entre 1920 e 1936, foram lidos por Virginia Woolf ao Clube das Memórias, um grupo de amigos que se reunia ocasionalmente para jantar, conviver e ler textos autobiográficos, nos quais a franqueza devia ser absoluta.

A ordem por que estes textos — “Hyde Park Gate, 22”, “O Velho Grupo de Bloomsbury” e “Sou Snobe?” — são apresentados na obra respeita a ordem cronológica dos eventos neles descritos.

Segundo Eugénia Antunes, como os textos não se destinavam a ser publicados, “não foram devidamente preparados por Virginia, que tinha por hábito escrever algumas versões e depois revê-las e datilografá-las até oito ou nove vezes, e apresentam marcas evidentes de um ‘work in progress'”.

O livro “Momentos de Vida” inclui ainda várias fotografias da família e retratos de Virginia Woolf, bem como cópias de originais escritos à mão e datilografados.

Os textos autobiográficos que compõem esta obra foram encontrados em papéis que ficaram no espólio de Virginia Woolf quando esta morreu e foram divulgados por um sobrinho, contou à Lusa Vladimiro Nunes, da Ponto de Fuga.

A publicação deste livro insere-se num trabalho que a editora está a fazer em torno de “textos com alguma autorreflexão dos autores”, como é o caso de um livro de Gertrude Stein que a Ponto de Fuga também vai publicar, intitulado a “Autobiografia de Alice B. Toklas”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.