Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Imagine a possibilidade de ver TV enquanto joga. E atender uma chamada de Skype por comando de voz. E deixar o jogo para fazer exercícios de fitness ao som da sua música favorita. E ao aceder à internet, saltar de forma instantânea para uma série televisiva. E ver desporto enquanto fala com um amigo. Ou simplesmente jogar.

A Microsoft Portugal apresentou hoje em conferência de imprensa a Xbox One, a nova geração da sua plataforma de jogos e entretenimento. A consola chegará às lojas portuguesas no dia 5 de setembro com duas versões: uma com o controlador de movimento Kinect a 499,99 euros e outra que vai custar 399,99 euros, sem o acessório. O Xbox One integra num único equipamento jogos, televisão, música, internet, serviço de fitness, chat e mensagens instantâneas e faz parte de uma nova era de consolas que vão além do entretenimento, servindo como um verdadeiro hub para a vida digital.

Para Sofia Tenreiro, diretora executiva de segmento de consumo da Microsoft, a consola atrairá não apenas jogadores experientes mas também as famílias, através dos jogos, aplicações e serviços destinados a diversos perfis de utilizadores. Para adaptar-se à realidade portuguesa, terá o dashboard e todos os seus serviços em português de Portugal e vai apostar em conteúdos nacionais para ativar a marca junto ao público, a partir de parcerias com canais e produtoras que serão anunciados em breve.

Para satisfazer aos fãs mais dedicados, a consola oferece jogos online, experiência multijogador e a possibilidade de gravar, editar e partilhar os momentos preferidos de cada partida. Outra característica é o controlo parental, um serviço que permite escolher quais os jogos, filmes e programas que podem ser vistos e quanto tempo cada membro da família pode utilizar a consola, numa base diária ou semanal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Estão previstos para o mercado nacional o lançamento de alguns dos principais jogos da marca, como o Forza Horizon 2 e Dance Central Spotlight (setembro), Sunset Overdrive (outubro) e Halo 5 (novembro).

xbox

Consola possui um sistema de reconhecimento facial, gestual e de voz.

Incentivo ao desenvolvimento da indústria de jogos em Portugal

Como parte de sua estratégia para apoiar os criadores de jogos nacionais e travar a concorrência dos jogos para dispositivos móveis, a Microsoft disponibilizará para startups, empresas ou programadores portugueses o programa ID@XBox, no qual dará apoio técnico e consultoria para a criação de novos jogos para a Xbox, sem custo de desenvolvimento e com exposição global na sua comunidade de utilizadores. Ainda para fomentar a criação de uma comunidade de jogos made in Portugal, a Microsoft realizará no dia 18 de julho o Game Dev Camp com o objetivo de reunir os criadores e startups e incentivar a troca de experiências no desenho e construção de jogos para diferentes plataformas.

De acordo com Miguel Vicente, gestor de marketing de audiência da Microsoft, a ideia é que qualquer pessoa que tenha uma Xbox possa desenvolver jogos para a plataforma e ajudá-la em seu aperfeiçoamento. Algumas empresas nacionais já estão a trabalhar no desenvolvimento, como a Biodroid, Nerdmonkeys, Bicastudios, Gamestudio 78, Indot e Muzzley.

Alexandre Mestre, gestor de produtos da Microsoft, salienta que é importante fortalecer a indústria de jogos do nosso país, mas adverte que é preciso entender a experiência de uso do público e o consumo fragmentado entre dispositivos. “ O telemóvel, a televisão e o computador são três ecrãs diferentes com propriedades e características diferentes. Os jogos para dispositivos móveis são complementares às experiências que são possíveis apenas nas consolas”, afirma.