O novo filme de David Fincher chega esta quinta feira às salas de cinema nacionais rodeado de elogios. “Em Parte Incerta” é baseado no best-seller com o mesmo nome, escrito em 2012 por Gillian Flynn, e conta com Ben Affleck, Rosamund Pike e um Neil Patrick Harris em modo sério no elenco.

Nem sempre o que parece é. Para o bom e para o mau. “Em Parte Incerta” revela os segredos obscuros de um casamento moderno, desde que, no quinto aniversário de casamento, Nick Dunne (Ben Affleck) anuncia que a mulher, Amy (Rosamund Pike), desapareceu. Sob a pressão da polícia e com toda a confusão (pressão?) causada pelos média, o retrato da união feliz de Nick e Amy começa a desmoronar-se. E as dúvidas ganham força. Seria mesmo uma união feliz? Será que Nick Dunne matou a mulher?

Entre os possíveis suspeitos do desaparecimento de Amy está também Desi Collings, aqui interpretado por Neil Patrick Harris. Nos antípodas de Barney Stinson, a personagem que mais depressa se associa ao ator.

Mas o filme é mais do que uma corrida pela verdade. É uma viagem pelas cenas mais negras de um casamento, proporcionadas pela crise, pelo insucesso, pelas frustrações do dia-a-dia que não ficam à porta e passam a morar em casa.

“Em Parte Incerta” (Gone Girl, no original) estreou a semana passada no New York Film Festival e a crítica já aposta que o filme vai ser um dos candidatos ao Óscar. Devido às cenas de sexo e violência, os menores de 16 anos ficam à porta.

[jwplatform bxcQFxgT]