Estreia da Semana

Cinema

"Homem-Formiga e a Vespa": encolhe e aumenta

A continuação de "Homem-Formiga", com Paul Rudd e Evangeline Lilly, é o mais estrambólico, inventivo, enérgico e divertido filme de super-heróis do ano. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

A vingança serve-se com muito, muito sangue

O filme da francesa Coralie Fargeat sobre a vingança de uma rapariga dos três homens que a violaram e tentaram matar, é sensacionalista, primário e grotesco. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

Tom Cruise, o trabalhador do “blockbuster”

O novo título da série "Missão: Impossível" deve ser o mais portentoso filme de acção do Verão, quiçá do ano, mas temos que abdicar do raciocínio para o apreciar. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas
Cinema

Sorrisos, lágrimas e ilusões numa Rússia bucólica

A peça de Tchékhov tem mais uma versão cinematográfica, que é sustentada por um elenco onde se distinguem Annette Bening, Saoirse Ronan ou Brian Dennehy. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Sobreviver a lutar numa prisão tailandesa

O francês Jean-Stéphane Sauvaire assina aqui um filme baseado em factos reais, que não desculpabiliza a personagem principal nem faz concessões sentimentais. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

A amante do rei da coca

Javier Bardem interpreta Pablo Escobar e produz este filme em que Penélope Cruz, sua mulher, faz a jornalista que teve um caso com o líder do cartel de Medellín. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Uma tragédia de amor jovem que morre na praia

Este filme escrito por Ian McEwan com base no seu livro homónimo e realizado pelo estreante Dominic Cooke, é comprometido por um último acto desastroso. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

"The Incredibles 2". Não há família como esta

Catorze anos após o primeiro filme, a Pixar e Brad Bird produzem outra maravilha de animação digital e comédia em "The Incredibles 2: Os Super-Heróis". Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

“Ocean’s 8”: agora são elas, mas o filme é o mesmo

Sandra Bullock e Cate Blanchett sucedem a George Clooney e Brad Pitt em "Ocean's 8", que segue a receita da trilogia de Steven Soderbergh que estes interpretaram. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

“Hereditário”: tudo em família (amaldiçoada)

O filme de terror de Ari Aster chega aos cinemas cavalgando uma onda de elogios e de entusiasmo que começou no Festival de Sundance, mas Eurico de Barros acha um exagero e dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Fartinhos de dinossauros clonados

O segundo filme da nova trilogia saída do "Parque Jurássico" original é mais clonagem de dinossauros para monetização intensiva e tem valor de entretenimento nulo. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

O político no seu labirinto moral

John Curran recria neste filme a tragédia de Chappaquiddick, em julho de 1969, que envolveu Ted Kennedy e as tentativas de encobrimento feitas pelo clã. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“Sou Sexy, Eu Sei!”: cinema do mais "fake"

A nova comédia romântica com Amy Schumer acumula uma realização inerte, a falta de graça e a mais ostensiva falsidade sobre os temas de que trata. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

"Han Solo": um filme de "cowboys" no espaço

O segundo filme da série autónoma "Star Wars Anthology" passa-se na juventude de Han Solo e cumpre com um caderno de encargos que não tem espaço para a novidade. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

O justiceiro urbano que afinal é um sofredor

A britânica Lynne Ramsay assina um "thriller" inverosímil, autocondescendente e presunçoso, interpretado por um Joaquin Phoenix sonâmbulo e monossilábico. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

“Frantz”: os vivos também são vítimas de guerra

François Ozon assina um filme austero, romanesco e comovente, mas nunca melodramático, passado pouco depois da I Guerra Mundial. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Um ruído e toda a gente morre

O actor John Krasinski realiza e interpreta um filme vigorosamente assustador, em que o silêncio é essencial para sobreviver a uma mortífera ameaça alienígena. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Eles querem ser ditadores no lugar do ditador

Armando Iannucci, criador de séries como "The Thick of It" e "Veep", assina uma arrasadora sátira política, bem negra e grotesca, em "A Morte de Estaline". Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas
Cinema

“The Wailing”: o diabo à solta na Coreia do Sul

Uma presença maléfica espalha a morte e o medo numa vila do interior da Coreia do Sul, no excelente e multipremiado filme de terror de Na Hong-jin. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

“Ready Player One". Da nostalgia e do futuro

Steven Spielberg pretende atrair duas gerações muito diferentes com o seu filme de FC adaptado do livro de Ernest Cline, e passado num imenso mundo virtual. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“Hostis”: uma fraca prova de vida do “western”

Um excesso de pretensão e de solenidade, e Christian Bale no papel errado, prejudicam gravemente este ambicioso "western" realizado por Scott Cooper. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Uma nova Lara Croft e o resto é mais do mesmo

O terceiro filme da série baseada no conhecido jogo de vídeo tem uma heroína "reconstruída" e interpretada por Alicia Vikander. E nada mais de novo. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

A adolescente inquieta e a mãe preocupada

A estreia da actriz Greta Gerwig a solo na realização é uma comédia adolescente bem escrita e interpretada, embora não traga nada de muito novo ao género. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Jennifer Lawrence, espia ao serviço do Kremlin

Um filme de espionagem para a era de Putin, "A Agente Vermelha" nem assim contorna as situações feitas e convenções do género e servir mal Jennifer Lawrence. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Querida, encolhi o Matt Damon para nada

Alexander Payne assina uma fita de FC onde as pessoas pagam para viver vidas em miniatura, mas a história devia ser mais satírica e menos bem-comportada. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Clint Eastwood, o extremista da simplicidade

Eastwood recria com mão de mestre o atentado falhado do comboio Thalis em 2015, em "15:17 Destino Paris", usando os três heróis do mesmo como actores. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

"Black Panther": só mais um super-herói

O filme de Ryan Coogler sobre o pioneiro super-herói negro da Marvel tem um enquadramento muito original, embora esteja condicionado pelas convenções do formato. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

“Todo o Dinheiro do Mundo”: sem milhões que paguem

O filme de Ridley Scott do qual Kevin Spacey foi "eliminado" e substituído por Christopher Plummer, é um dos mais indiferentes do realizador britânico. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

O requintado adeus de Daniel Day-Lewis

Se este papel de costureiro obsessivo em "Linha Fantasma", de Paul Thomas Anderson, for mesmo o último do actor, será uma saída de cena inesquecível. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

“A Forma da Água”: pela boca morre o homem-peixe

Nomeado para 13 Óscares, "A Forma da Água", de Guillermo del Toro, é um mau filme fantástico que cumpre com todos os requisitos do politicamente correcto. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

Steven Spielberg filma a liberdade de imprensa

Spielberg recria o choque entre o "The Washington Post' e a Casa Branca de Nixon em 1971, e o melhor do filme é a evocação do funcionamento dos jornais na época. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Um amor clandestino na Itália dos anos 80

O filme de Luca Guadagnino sobre um romance entre um adolescente e um homem mais velho mais não faz que inverter a situação de um formato tradicional do cinema. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Churchill segundo Gary Oldman

O rigor histórico mistura-se com as simplificações do entretenimento de massas na fita de Joe Wright sobre a nomeação de Churchill como primeiro-ministro. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

A intrusa no mundo masculino do póquer milionário

O argumentista Aaron Sorkin estreia-se a realizar com a história real de Molly Bloom, a chamada "princesa do poker", interpretada por Jessica Chastain. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

George Clooney foi parar ao endereço errado

O actor e realizador pegou num velho argumento dos irmãos Coen e pregou-lhe um subenredo "social", para puxar pelos galões de estrela de cinema progressista. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

Roman Polanski e as duas escritoras

Emmanuelle Seigner e Eva Green interpretam duas mulheres em rota de colisão por causa de um livro neste inquietante e perverso filme de Roman Polanski. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Estreia da Semana

Luke Skywalker faz a diferença, mas não chega

O segundo filme da nova trilogia, realizado por Rian Johnson, só atinge o nível dos melhores da saga quando o velho Mestre Jedi toma conta das operações. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

A última missão dos velhos soldados

O novo filme realizado por Richard Linklater é uma peça cinematográfica para três vozes, onde brilham Steve Carell, Bryan Cranston e Laurence Fishburne. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

O adeus muito “zen” de Harry Dean Stanton

Realizado em estreia pelo seu colega John Carroll Lynch, o último filme do lendário actor americano homenageia-o e tira-lhe o retrato sob forma ficcional. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

“Liga da Justiça”: a geringonça dos super-heróis

Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Cyborg e Aquaman juntam forças e super-poderes para combater um vilão extraterrestre no novo filme de super-heróis da DC. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Estreia da Semana

"A Festa". Celebrar e acabar com mortos e feridos

Sally Potter assina uma feroz comédia política negra com pouco mais de uma hora de duração, que deixa de rastos a elite progressista e bem-pensante inglesa. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

O fim do mundo com Thor desarmado e tosquiado

O novo filme com o super-herói da mitologia nórdica tem bastante sentido de humor, auto-gozo e irreverência, embora quando toque a reunir, seja mais do mesmo. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Uma investigação passada nos quadros de Van Gogh

Esta animação levou cinco anos a fazer, foi inteiramente pintada à mão, dá vida aos quadros de Van Gogh e explora uma tese alternativa sobre a sua morte. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

O cinema fez luz sobre o mundo graças aos Lumière

Em "Lumière!", Thierry Frémaux seleccionou, organizou e comentou mais de 100 filmes feitos por Louis e Auguste Lumière e pelos operadores do seu cinematógrafo. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas
Cinema

“Blade Runner 2049”: perigoso e fascinante

A continuação de "Blade Runner: Perigo Iminente", de Denis Villeneuve, não desmerece do filme original de Ridley Scott, desta vez produtor executivo. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Robert Pattinson à solta em Nova Iorque

Os irmãos novaiorquinos Josh e Benny Safdie libertaram de vez a vedeta de "Twilight" da imagem de galã romântico, com o seu papel neste "thriller" urbano. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

“Mãe!”: o fim do mundo em casa

O realizador de "Cisne Negro" mostra um casal no meio de um pandemónio apocalíptico em "Mãe!", um filme que é um delírio calculado mas mesmo assim excessivo. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

“It”: o palhaço maléfico volta a aterrorizar

Depois da minissérie de 1990 com Tim Curry, o monstro cósmico do livro de Stephen King que se manifesta sob a forma de um palhaço chega ao cinema em "It". Eurico de Barros dá-lhe três estrelas
Cinema

O grande assalto sulista de Steven Soderbergh

Esta divertida e bem engendrada comédia de ação rodada no Sul dos EUA é o melhor filme de um desinspirado e frustrante verão de 2017 do cinema americano. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Joaquim Leitão no país da crise

O realizador de "Adão e Eva" e "Inferno" filma a crise e os seus efeitos sobre as pessoas comuns, neste filme baseado no livro homónimo de David Machado. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

A miúda traquinas da Condessa de Ségur

O realizador francês Christophe Honoré foi basear-se em dois livros clássicos da Condessa de Ségur para rodar o melhor filme infantil deste verão. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

"A Torre Negra": Stephen King versão "copy/paste"

Não é tarefa fácil adaptar ao cinema (e à televisão) a "obra máxima" do autor de "The Shining", como se pode ver por este primeiro e pouco satisfatório filme. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Charlize Theron gelada na Guerra Fria

A actriz é uma agente do MI6 nesta fita de espionagem e acção passada em Berlim pouco antes da queda do Muro, muito inferior aos filmes do género que evoca. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Assaltos com música ao volante

Este policial de acção levado pela música, não passa de um "pastiche" muito pop e "cool" dos velhos "filmes de assaltos" com perseguições de carros espampanantes. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

A arrojada aventura galáctica de Luc Besson

A superprodução europeia baseada na histórica BD de Mézières e Christin quer bater Hollywood no seu próprio território e tem bastante que se lhe recomende. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“Dunkirk”: derrota e salvação nas praias de França

Christopher Nolan recria a dramática evacuação das tropas britânicas de Dunquerque na II Guerra Mundial, num filme de larga escala, mas soturno e descritivo. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Para acabar de vez com a macacada

O terceiro título desta segunda saga de FC põe símios e homens em confronto decisivo, embora a premissa seja ténue demais para uma fita tão longa e tão solene. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Uma impecável comédia dramática feminina

Catherine Deneuve e Catherine Frot interpretam duas mulheres diferentes como a pimenta e o açúcar, nesta fita da melhor cepa cinematográfica francesa. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas
Cinema

“Paterson”: poesia, autocarros e comédia "zen"

O novo filme do autor de "Homem Morto" e "Ghost Dog" é uma pequena e plácida maravilha sobre um condutor de autocarros de New Jersey que escreve poesia. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas
Cinema

Um monge anticapitalista entre os G8

Este filme do italiano Roberto Andò quer ser policial, denunciar o capitalismo e pregar moral, mas só consegue desperdiçar um elenco de bons actores europeus. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Estreia da Semana

A aventura da adolescência segundo Michel Gondry

A nova realização do autor de "O Despertar da Mente", rodada em França, é um filme de adolescentes sem os clichés alarves dos seus congéneres americanos. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Uma biografia superficial do comandante Cousteau

A fita quer mostrar as duas facetas de Jacques Cousteau, a lendária e a íntima, e as zonas sombrias desta, mas está presa às simplificações e clichés do género. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

David Lynch: o pintor por trás do realizador

Um novo documentário, parte da Operação David Lynch que chega ao Cinema Ideal, mostra a faceta de artista plástico do autor de "Veludo Azul" e "Mulholland Drive". Eurico de Barros dá-lhe três estrelas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)