Coube ao tablóide britânico The Daily Star espalhar o boato de que Kanye West estaria a trabalhar num álbum composto por covers de David Bowie. Resultado? Passaram menos de 24 horas e, apesar de não existir qualquer confirmação oficial, já circula uma petição online contra o suposto disco.

O jornal em questão escreve que o rapper e marido da socialite Kim Kardashian tem estado ocupado a preparar um álbum tributo a David Bowie, ele que faleceu no passado dia 10 de janeiro, dois dias depois de completar 69 anos. Entre os temas a receber a atenção de Kanye parecem estar as músicas Rebel Rebel e Heroes.

Alguns deles [os temas] são covers fiéis com Kanye a cantar. Noutros, ele faz rapp com as suas próprias letras por cima da música de Bowie”, disse uma fonte não identificada à publicação, aqui citada pelo Independent.

O artigo dá ainda conta de que Kanye acredita que a “tocha” da inovação musical foi passada para as suas mãos. Nem de propósito, numa crónica do Guardian lê-se que, apesar de o rapper não ser tão talentoso como Bowie, ele é a única estrela mainstream que hoje em dia corre o mesmo tipo de riscos.

O facto é que West é o mais próximo que temos de Bowie no mainstream moderno. Não há ninguém que consiga vender tantos discos como West consegue, ao mesmo tempo que permanece resolutamente experimental e capaz de agitar as coisas cultural e politicamente”, salienta Joe Muggs no Guardian.

O certo é que a petição criada por Peter Piranha e intitulada “Parem o Kanye West de gravar covers da música de David Bowie” já conta com 1.177 assinaturas (o número cresce rapidamente a cada refresh que se faz da página).

Estando a produzir um álbum com covers de David Bowie ou não, o rapper norte-americano prepara-se para lançar o seu próximo álbum, “Swish”, que deverá ser editado nos Estados Unidos no dia 11 de fevereiro. E só este mês já deu a conhecer duas novas canções: “Real Friends” e “No more parties in LA” (esta última, partilhada esta segunda-feira, conta com a participação de Kendrick Lamar).