Futebol

Fenerbahçe confirma que despediu Vítor Pereira e acusa-o de “fugir da Turquia”

120

O clube turco emitiu um comunicado onde confirma o despedimento de Vítor Pereira, acusa-o de "fugir" e de ter desrespeitado sistema tático planeado. O treinador já se tinha queixado de "ameaças".

Vítor Pereira, ex-técnico do FC Porto, tornou-se treinador do Fenerbahçe na época de 2015/16

HUGO DELGADO/LUSA

O Fenerbahçe confirmou num comunicado emitido nesta segunda-feira que despediu o treinador português Vítor Pereira de forma unilateral, onde acusou o antigo técnico do Futebol Clube do Porto de “fugir da Turquia” juntamente com a sua equipa técnica.

“Vítor Pereira e a sua equipa técnica, à exceção do treinador de guarda-redes, saíram da Turquia a 13 de agosto de 2016″, lê-se no comunicado, onde o clube turco se queixa de que “nesse mesmo dia, Vítor Pereira falou com os media portugueses e disse coisas negativas sobre o nosso clube”.

Na versão dos acontecimentos apresentada pelo clube, o desentendimento entre a direção do Fenerbahçe e Vítor Pereira terá sido causada por uma alteração tática feita pelo treinador e que estaria fora daquilo que fora combinado entre as duas partes. “No início da época, a nossa direção discutiu com Vítor Pereira o planeamento da época e do sistema tático. Depois, fizemos transferências de acordo com esse plano”, lê-se naquele documento.

Vítor Pereira terá desrespeitado o acordo com a direção quando alinhou no jogo contra o AS Monaco — na ronda de qualificação para a Liga dos Campeões — em 3-5-2. O clube turco acabou por ser eliminado daquela competição após uma derrota em casa por 2-1 e outra por 3-1, no campo do AS Monaco.

“Queríamos uma explicação oficial de Vítor Pereira sobre estas coisas. Mas ele escolheu fugir da Turquia”, acusa o clube, que no sábado disse que ia “tomar medidas legais” contra o técnico português. No comunicado desta segunda-feira, reforça essa intenção, referindo vai apresentar o caso à FIFA e ao Tribunal Arbitral do Desporto.

O Observador tentou entrar em contacto com Vítor Pereira, sem sucesso.

No sábado, 13 de agosto, Vítor Pereira emitiu um comunicado, publicado pelo jornal Record. “Na sequência da derrota com o AS Monaco, o Fenerbahçe decidiu impedir-me de exercer a minha função como treinador principal, não respeitando o meu contrato de trabalho”, lia-se no documento.

Vítor Pereira disse ainda que viajou para Portugal “devido a ameaças e a um ambiente tenso”. “Viajo para Portugal na expectativa de que o Fenerbahçe me volte a atribuir a função de treinador principal. Os meus assistentes seguem o meu caminho pelas mesmas razões. Cabe ao Fenerbahçe tomar uma decisão”, disse, para finalizar.

Dick Advocaat já chegou a Istambul para treinar o Fenerbahçe

O clube turco acabou por terminar o seu contrato com o técnico português. Esta segunda-feira, o Fenerbahçe anunciou que o seu próximo treinador será o holandês Dick Advocaat, que já chegou a Istambul. O trabalho mais recente de Dick Advocaat foi o de treinador-adjunto da seleção holandesa, sob o comando de Danny Blind. Este, tomando conta da notícia, disse à Reuters que estava “chocado e desiludido” com a opção do técnico holandês.

“Quando eu abordei o Dick no ano passado para ser adjunto ele deu-me a ideia de queria sê-lo a longo prazo. Mas temos de andar para a frente, a partir de agora o mais importante são os nossos jogos contra a Grécia e a Suécia”, disse Danny Blind à Reuters.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jadias@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)