A minisérie “Chernobyl”, produzida pela estação Sky UK em parceria com a norte-americana HBO, é a mais nomeada da edição de este ano dos prémios britânicos BAFTA TV, que reconhecem os melhores desempenhos da indústria televisiva do Reino Unido. Ao todo, “Chernobyl” soma 14 nomeações, igualando “Killing Eve” como a série mais nomeada de sempre numa só edição destes prémios.

As nomeações, como noticia a publicação especializada em cinema e televisão Indie Wire, incluem distinções na categoria de Melhor Minisérie, Melhor Argumento de uma Série Dramática, Melhor Ator Principal (Jared Harris) e Melhor Ator Secundário (Stellan Skarsgard).

Se “Chernobyl” lidera no número de nomeações para a edição dos BAFTA TV de 2020, também a série de época “The Crown” somou mais de uma mão cheia de nomeações: sete, mais precisamente.

Com seis nomeações surgem a série de comédia “Fleabag”  e a série produzida em parceria pela BBC e Netflix “Giri / Haji”. Como escreve a BBC, também “The Virtues”, “Killing Eve”, “Sex Education” e “Toy Boy” foram “reconhecidas” nas nomeações.

Em 2019, em conversa com o Observador, Jared Harris, agora nomeado para Melhor Ator Principal dos BAFTA TV, explicava assim como interpretava a série que recupera o desastre nuclear de Chernobyl e a resposta da União Soviética ao acidente: “Não é que seja algo que não aconteça noutros momentos e na história: perante factos desconfortáveis, perante ações que são necessárias mas não são convenientes, escolhe-se tentar ignorar, tenta-se até ao limite que nada daquilo seja encarado como verdade e a dimensão do problema vai aumentando, aumentando…”

Chernobyl, uma série com a União Soviética em ponto de mira