A entrada é em grande. O protagonista, Atticus Freeman (Jonathan Majors), encontra-se num cenário de guerra e corre pelas trincheiras como um herói. Começa a preto e branco, uma explosão dar cor a todo o cenário. Do céu aparecem naves espaciais, uma rapariga desce de uma delas. Sussurra algo a Atticus. Enquanto isto tudo acontece, ouve-se em voz-off que esta é uma história bem americana, de um rapaz bem americano. Depois do sussurro, Atticus e a rapariga são atacados por um monstro, Cthulhu, a criação de H.P. Lovecraft, para ser rapidamente destruído por um jogador de basebol. É o sonho americano. É “Lovecraft Country” (estreia na HBO Portugal no dia 17 de agosto), uma adaptação do best seller de Matt Ruff, por Mischa Green. Uma série com uma entrada à “Lost” e com nomes como J. J. Abrams, Jordan Peele e Ben Stephenson envolvidos na produção.

Num painel com Green e os atores Jonathan Majors e Jurnee Smollett (que interpreta Letitia Lewis), em que o Observador participou, a criadora dá ênfase a esta entrada: “Queria que a entrada fosse em grande. Queria tentar isso. Nos seus dez episódios a série tenta fazer algo grandioso e queria que a introdução espelhasse isso, que fosse inesperada para criar surpresa ao longo dos episódios.” E é em grande. Depois da cena acabar, o espectador é levado para o mundo real da série, Chicago, anos 1950. Atticus está num autocarro e está a momentos de entrar na aventura da sua vida.

[o trailer de “Lovecraft Country”:]

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.