Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Boris Johnson com um ar não muito saudável. Jair Bolsonaro a depilar a Amazónia que lhe cobre o corpo. Christine Lagarde vestida de notas de 500 euros. Estas foram algumas das caricaturas que estiveram em destaque no World Press Cartoons de 2019, o certame que pretende premiar os melhores desenhos humorísticos publicados em meios de comunicação social a nível mundial.

“Distinguir, expor, divulgar e premiar os melhores desenhos ao longo do ano” é a missão do concurso, que incluiu “caricaturas, cartoons editorais e desenhos humoristas”, que “fazem a história de um ano inteiro”. Além disso, o World Press Cartoons pretende mostrar trabalhos que são “feitos em diferentes culturas, nas quais os cartoonistas representam o mundo através das suas armas: a ironia e o olhar crítico”, lê-se no site da iniciativa.

Todos os anos, um grupo de jurados especialistas na matéria reúne-se para selecionar os melhores trabalhos. Este ano, o prémio de maior destaque — o Grand Prix — foi entregue a uma caricatura de Boris Johnson, da autoria de Frank Hoppmann e publicada na revista satírica alemã Eulenspiegel. O autor ganhou 10 mil euros como prémio.

A World Press Cartoon vai já na sua 15.ª edição. A cerimónia de prémios teve lugar em Caldas da Rainha, depois de durante anos ter acontecido em Sintra.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR