Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O momento correu as redes sociais e escalou de tal forma que o vocalista dos vitoriosos Måneskin se viu obrigado a desmentir as acusações de consumo de droga em plena cerimónia da Eurovisão. “Não uso drogas. Por favor, malta. Não digam isso, a sério, não houve cocaína”, comentou em conferência de imprensa Damiano David, no rescaldo da especulação que se gerou depois da noite de sábado na grande final de Roterdão.

Mais tarde, em comunicado, a banda de glam rock mostrou-se ainda disponível para “fazer um teste voluntário de despiste de drogas no regresso a casa”, uma intenção manifestada através da partilha de uma storie na sua conta oficial de Instagram, onde se lia ainda a seguinte afirmação: “Estamos muito chocados por causa do que algumas pessoas estão a dizer sobre o Damiano consumir drogas”.

Favoritos na corrida ao primeiro lugar, o grupo que deu voz ao tema “Zitti e buoni” esteve debaixo dos holofotes, e do olhar atento dos espetadores em casa, a quem não escapou a fração de segundo em que Damiano, de 22 anos, surge sentado, ladeado pelos restantes elementos da banda, e a debruçar-se sobre a mesa em que celebraram o grande triunfo, num movimento que terá despertado a dúvida de quem assistia.

© Captura de ecrã

Confrontado ainda durante a conferência de imprensa, o vocalista justificou que estava a olhar para baixo porque o guitarrista Thomas Raggi partira um copo. A EBU (European Broadcasting Union), responsável pela transmissão do festival, confirmou em comunicado que o músico seria testado. “Isso foi solicitado pelos próprios na noite de sábado mas a EBU não consegue organizar de imediato.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“A banda, o seu manager e o chefe de delegação informaram-nos que não havia drogas na Sala Verde e explicaram que se partiu um copo na sua mesa, o qual estava a ser removido pelo cantor. A EBU pode confirmar que o copo partido foi encontrado no local após uma verificação. Ainda estamos a analisar as filmagens com cuidado e iremos atualizar com mais informações em devido tempo”, garantiu ainda a EBU.

Italianos Måneskin vencem a Eurovisão, portugueses The Black Mamba ficam em 12º lugar

Os italianos Måneskin venceram este sábado à noite a Eurovisão, numa edição que viu os portugueses The Black Mamba, que concorreram com o tema “Love is On My Side”, ficarem em 12º lugar. Esta é a terceira vez que a Itália vence a Eurovisão, desta feita com uma canção rock de uma banda formada em Roma em 2016.