Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Melhor Croissant da Minha Rua

Estrada da Circunvalação, 7938 A (Porto). 22 324 8303. Segunda a domingo, das 8h30 às 20h.

Para ingerir calorias em bom: ‘O Melhor Croissant da Minha Rua’ abriu a sua primeira loja em 2016, em Sesimbra, e hoje conta com mais de 14 espaços abertos em Lisboa e arredores. Recentemente, a marca chegou ao norte e instalou-se junto ao Hospital S. João. Seja no interior ou na esplanada, aqui o croissant é mesmo o protagonista, apresenta-se entre o folhado e o brioche e pode saboreá-lo com várias combinações e 14 recheios. Se for adepto dos doces, experimente o de ovo, morango, chocolate, maçã com canela, requeijão com doce de abóbora e nozes ou coco com baunilha. Se a sua praia forem mais os salgados, há alternativas composta por fiambre, queijo, presunto, salmão, atum ou frango. No início de cada mês há uma edição limitada nova para conhecer e em breve estes famosos croissants vão chegar a cidades como Braga ou Guimarães.

Doces ou salgados, o difícil vai ser escolher apenas uma combinação no novo poiso dedicado aos croissants no Porto @DR

M.Ou.Co.

Rua de Frei Heitor Pinto, 67 (Porto). Inscrições: info@mouco.pt

Para ouvir música num hotel sem ser no elevador: “Stay, listen, play” é o lema do novo espaço no Porto que junta cultura, hotelaria e gastronomia. Este hotel com 62 quartos, tem um restaurante de comida sazonal, uma sala de espetáculos e uma musicoteca com 600 discos vinil. O M.Ou.Co. está em soft opening, a inauguração oficial está marcada para o dia 9 de setembro, mas já tem uma agenda recheada de concertos gratuitos ao ar livre com artistas dos quatro cantos do mundo. No sábado, a partir das 19h, o átrio recebe a cantora e compositora brasileira LaBaq, responsável por temas como “Quiça”, “Pausa” ou “Clara”, já no dia 31 é a vez do cantor Mbye Ebrima dar um concerto que vai do blues à música tradicional mandinga. Setembro arranca ao som da harpa de Angélica Salv, numa mistura de jazz, pop, rock e música eletrónica. A entrada é gratuita, a inscrição através do e-mail é obrigatória e sujeita é lotação do espaço.

Mbye Ebrima é um dos artistas que dará música no novo espaço multicultural da Invicta @DR

Exposição “Play With Art”

Rua da Azinheira (Montijo). 21 230 7800. Segunda a domingo, das 8h às 23h

Para ver arte em 3D: até 5 de setembro, o piso 0 do Alegro Montijo vai ser palco de uma exposição para todas as idades que permite ao visitante interagir com a ilusão produzida por obras de arte em 3D de grande formato, criando a sensação de estar dentro da cena ou do cenário representado. Entrar num quadro de Van Gogh, escapar a tubarões ou a um comboio sem freio, abraçar uma baleia ou um tigre ou subir a um prédio com o Homem-Aranha são apenas algumas das experiências possíveis. Nesta mostra, poderá ainda ficar a conhecer a origem das imagens, bem como os seus artistas, percebendo como a arte de pode misturar com a técnica tridimensional num universo visual urbano. Conte ainda com um passatempo online onde as fotografias acompanhadas pela frase mais criativas habilitam-se a ganhar uma das seis máquinas polaroid para soltar toda a sua imaginação.

Inspire-se na ilusão criada nesta exposição de arte 3D e solte a sua veia fotográfica @DR

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Festival Sons com História

Castelo de Vide. 24 590 8227. Sábado e domingo. Acesso gratuito

Para ouvir música erudita num castelo: A 2.ª edição do festival dedicado a novos artistas e projetos emergentes relacionados com a cultura musical erudita, promovido pela Câmara Municipal de Castelo de Vide, regressa com estreias mundiais e algumas novidades. O cartaz de sexta-feira inclui as vozes do grupo Alma Essemble, com direção da maestrina Filipa Palhares, e o órgão comandado por André Ferreira. O concerto terá lugar na Igreja Matriz de Santa Maria da Devesa, pelas 21h30. No sábado, o jardim municipal de Castelo de Vide será o palco da grande Gala de Ópera onde serão interpretadas clássicos como “A Flauta Mágica” ou “O Barbeiro de Sevilha”. As vozes da soprano Rita Marques, do tenor João Rodrigues e do barítono André Henriques vão juntar-se à Orquestra Académica de Lisboa, dirigida maestro Tiago Oliveira, a partir das 21h30. Os bilhetes são gratuitos, devem ser reservados com antecedência por telefone e levantados no posto de turismo de Castelo de Vide.

Da ópera à música erudita, o Castelo de Vide vai receber sonoridades para todos os gostos @DR

Gleba

Rua Coelho da Rocha, Mercado de Campo de Ourique, loja 43 (Lisboa). Segunda a sexta, das 8h às 20h30; sábado e domingo, das 8h às 19h.

Para comprar pão de fermentação lenta: A Gleba, marca fundada em 2016 pelo jovem padeiro Diogo Amorim, acabou de abrir portas no Mercado de Campo de Ourique, levando mais longe o pão “saudável, sustentável e saboroso”. No espaço vai poder encontrar todos os dias mais de 20 tipos de pão de fermentação longa e natural, todos fabricados a partir de cereais comprados a pequenos agricultores nacionais e cuja moagem continua a ser feita diariamente em mós de pedra. Aos best sellers, Trigo Barbela e Trigo do Alentejo, juntam-se as edições especiais do dia e outras sugestões como Broa de Milho, Broa de Centeio, Brioches Vegan ou Pão de Forma de Alfarroba. Disponível estará também o Panettone, numa versão clássica ou na edição especial do mês de agosto, confecionada com morango e casca de limão. Mas nem só de pão vive a Gleba, conte com azeite Esporão, café de especialidade A Sargento Martinho, chocolate Feitoria do Cacao, cerveja Musa e bolachas artesanais Claustrais.

Pão, azeite, café, chocolates e bolachas. Eis o que pode encontrar na nova morada da Gleba @DR

Mãos à Horta

Herdade do Esporão, Apartado 31, Reguengos de Monsaraz (Évora). 22 665 09280. Experiência: 85€/pessoa

Para jantar ao pôr-do-sol uma refeição a quatro mãos: até ao fim de agosto, o Enoturismo da Herdade do Esporão tem programas que combinam com o sossego e a tranquilidade do Alentejo. Além das visitas guiadas, das provas de vinho, azeite e cerveja artesanal, há um jantar especial marcado para este sábado, a partir das 19h30. O chef Carlos de Alburquerque convida a chef Aurora Goy, do restaurante Apego, no Porto, e o sommelier Marc Davidson, do restaurante Senhor Uva, em Lisboa, para uma refeição a quatro mãos na cozinha a fogo no jardim. O menu será composto por sete momentos, elaborados com produtos da horta, e a experiência será harmonizada com uma seleção de vinhos da garrafeira do Esporão.

É desta horta que vem toda a matéria-prima do jantar especial feito a quatro mãos e servido no pôr do sol @Gonçalo F. Santos

Festival Músicos de Rua

Rua de S. Filipe Nery (Porto). Sábado, das 16h30 às 21h30.

Para homenagear os artistas de rua: quem passeia pela baixa do Porto sabe que não faltam músicos a animar as ruas da cidade com a sua arte e os seus instrumentos. Numa altura em que a pandemia lhes afetou a vida e a carreira, a 1.ª edição deste festival pretende homenageá-los dando-lhes um palco simbólico: o varandim da Torre dos Clérigos. Este sábado, a partir das 16h30, Bartolomeu Lima, Bruna Costa, Tiago Barbosa e Talita Cayolla protagonizam vários concertos em nome próprio. Todos os fundos recolhidos durante o evento serão doados à Associação Porta Solidária.

Quatro músicos de rua vão subir à Torre dos Clérigos para dar concertos solidários e cheios de identidade @Rui Oliveira

Castro

Praça do Império, Centro Cultural de Belém (Lisboa). Sexta e sábado, às 19h. Bilhetes: 17€

Para voltar ao teatro com amor: após a passagem pelo Luxemburgo e pelo Festival de Almagro, em Espanha, a peça “Castro” regressa a território nacional para encerrar a sua digressão. O espetáculo conta com encenação de Nuno Cardoso, diretor artístico do Teatro Nacional São João, no Porto, e parte da obra homónima do poeta António Ferreira, desvendando a modernidade e densidade intrínsecas ao drama histórico do amor entre Pedro e Inês de Castro. A peça coloca o espetador perante a intimidade concreta de personagens que se revelam cativas de si próprias, explorando a questão da utopia e do seu lado mais negro.

O amor de Pedro e Inês de Castro é o mote para esta peça de teatro que termina a sua digressão em Lisboa @João Tuna

Sobri

Rua de Cedofeita, 336 (Porto). Segunda a sábado, das 10h às 19h. Até 14 de outubro

Para conhecer a cortiça de perto: fundada em 2018, a Sobri é uma marca sustentável que pretende mostrar o melhor que se faz com cortiça em Portugal através peças de vestuário e objetos de design naturais, biodegradáveis e recicláveis. Na sua loja temporária, situada na Casa Cedo, é possível comprar peças exclusivas, conhecer a evolução dos vários têxteis em cortiça desenvolvidos pela indústria nacional e ainda ver ao microscópio o passado, o presente e o futuro da utilização da cortiça, numa relação simbólica entre o saber tradicional e as inovações tecnológicas desenvolvidas no país. Curioso? Saiba que a marca criou na loja um ponto de recolha de rolhas para reciclar, uma contributo às alterações climáticas e um empurrão à reutilização desta matéria-prima.

Esta pop up store é uma espécie de laboratório de cortiça e mostra a matéria prima em vestuário e objetos de design @DR

Feira do Livro

Jardins do Palácio de Cristal (Porto) e Parque Eduardo VII (Lisboa). Até 12 de setembro. Entrada gratuita

Para comprar livros e não só: a Feira do Livro no Porto e em Lisboa arrancam esta semana e nem a pandemia faz com que o programa seja menos recheado e atrativo. No Porto, há recitais de poesia, sessões de cinema, concertos e teatro ao ar livre, exposições de design, oficinas, uma rádio e uma homenagem a Júlio Dinis, numa altura em que se assinalam 150 anos da morte do médico e escritor portuense. Em Lisboa, conte com segunda maior edição da história do evento e um especial destaque para autores de língua portuguesa, como Maria Filomena Mónica, José Eduardo Agualusa, Ana Maria Magalhães ou Isabel Alçada que vão aproveitar a feira para apresentar as suas últimas obras.

Livros, concertos, horas do conto, cinema, poesia e oficias. A Feira do Livro no Porto e em Lisboa arrancam esta semana e é para toda a família @DR