Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Este liveblog termina aqui. Pode continuar a seguir todos os desenvolvimentos sobre a pandemia de Covid-19 no novo liveblog do Observador, a que pode aceder aqui.

    Hospital Santa Maria perto da lotação máxima. Dezenas aguardam por triagem à Covid-19

  • Hospital Santa Maria em "rotura". Doentes esperam em ambulâncias durante horas

    À semelhança do que está a acontecer no hospital de Torres Vedras, também no Santa Maria, em Lisboa, permanecem várias ambulâncias numa longa fila às espera de vaga na urgência da Covid-19, avança a TVI. Atualmente, há cerca de seis a sete ambulâncias que estão “horas” à espera de uma vaga — os doentes acabam, por vezes, por ser vistos pela equipa médica no próprio veículo.

    Uma profissional de saúde disse à TVI que o hospital está em “rotura”, que “os serviços estão todos cheios” e que “não há vagas no internamento”. Só que, os “doentes continuam a chegar”.

  • Torres Vedras. Triagem a doentes Covid é feita nas ambulâncias

    A triagem dos doentes com Covid-19 está a ser feita dentro das ambulâncias que esperam numa longa fila por uma vaga na urgência da Covid-19, no Centro Hospitalar da Unidade de Torres Vedras, avança a TVI.

    Há um caso de um doente que ficou sete horas dentro da ambulância à espera. Outro teve mesmo de receber oxigénio dentro do veículo.

  • Torres Vedras. Longas filas de ambulâncias na urgência Covid duram há horas

    Cerca de 11 ambulâncias estão há várias horas à espera de vaga na urgência da Covid-19, no Centro Hospitalar da Unidade de Torres Vedras. Ao que o Observador apurou junto dos Bombeiros de Torres Vedras, as filas duram desde manhã desta sexta-feira, mas têm vindo a agravar-se ao longo do dia. Enquanto aguardam uma vaga, os doentes permanecem dentro as ambulâncias.

    Nas redes sociais já começaram a circular vídeos que mostram a longa fila de ambulâncias:

    Na urgência de doentes não-Covid a situação é idêntica ainda que com menos ambulâncias à espera.

  • França regista 21.271 novos casos

    A França registou 21.271 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas e 288 mortes associadas à doença apenas nos hospitais, a que se somam outros 348 óbitos em lares de idosos desde terça-feira passada, anunciaram hoje fontes oficiais.

    No balanço diário, a Agência de saúde Pública francesa referiu que França já acumulou 2,87 milhões de casos e 69.949 óbitos desde o início da pandemia. O número de infeções diárias permanece longe dos 5.000 que o Governo esperava atingir em meados de dezembro para começar a suspender as restrições.

    Nos últimos sete dias, houve 9.405 internamentos hospitalares por complicações associadas à Covid-19, das quais 1.359 tiveram de ser encaminhados para unidades de cuidados intensivos.

  • Garcia de Orta esgotou capacidade em enfermaria e tem taxa de ocupação a 221%: "Enorme pressão" e "exaustão"

    Todas as camas de enfermaria do Hospital Garcia de Orta afetas à Covid-19 estão cheias. Esta sexta-feira, esta unidade de saúde tinha 146 doentes com o novo coronavírus internados em enfermaria, preenchendo assim toda a sua capacidade, informa em comunicado

    Além deste doentes há 18 doentes em Unidade de Cuidados Intensivos e três em Unidade de Hospitalização Domiciliária. São, no total, 167 pessoas com Covid-19 que o Garcia de Orta tem a seu cuidado.

    De acordo com o mesmo comunicado, esta unidade de saúde regista “uma taxa de ocupação de 221%, relativamente ao que previa o Plano de Contingência, nomeadamente de 66 camas em enfermaria e 9 de cuidados intensivos, destinadas a doentes positivos para SARS-CoV-2″

    A unidade de saúde explica que, dada a “enorme pressão assistencial” tem vindo “a realizar reafetações sistemáticas de circuitos e espaços”. Esta noite, por exemplo, vai enviar vários doentes para o Hospital de São João no Porto, como noticiou o Observador. “O elevado esforço e dedicação dos seus profissionais têm sido o fator determinante para assegurar as soluções adequadas aos doentes servidos pelo Garcia de Orta, apesar dos níveis de exaustão que revelam“, lê-se ainda

  • OMS contra certificados de vacinação como condição para entrada nos países

    O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que se opõe, “por enquanto”, à introdução de certificados de vacinação contra a Covid-19 como condição para permitir a entrada de viajantes num país.

    “Ainda existem muitas dúvidas fundamentais em termos da eficácia das vacinas para reduzir a transmissão [do vírus] e as vacinas estão disponíveis apenas em quantidades limitadas”, adiantou o Comité de Emergência da OMS nas suas recomendações, ao acrescentar que a prova de vacinação não deve isentar outras medidas de prevenção sanitária.

  • OMS quer que vacinação chegue a todos os países dentro de 100 dias

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende que a vacinação contra a Covid-19 chegue a todos os países num prazo de pouco mais de três meses, mas advertiu que a vacina “não é a solução para todos os problemas”.

    Na habitual videoconferência de imprensa transmitida da sede da OMS, em Genebra, o diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que quer “ver a vacinação a começar em todos os países nos próximos 100 dias para que os profissionais de saúde e as pessoas em risco estejam protegidos em primeiro lugar”.

    A este propósito, lembrou que a rede mundial Covax, cogerida pela OMS, pretende “garantir a quem precisa” as vacinas para a covid-19.

  • Hospital de São João vai receber doentes do Garcia de Orta

    O Centro Hospitalar Universitário de São João vai receber na noite desta sexta-feira doentes do Garcia de Orta, apurou o Observador junto de fonte liga a esta unidade de saúde no Porto que ainda não tem, para já, indicação do número de doentes.

  • Hospital de Santa Maria alarga plano de contigência devido a pressão na urgência

    O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) vai “alargar de imediato” o seu plano de contingência Covid-19 devido “à grande pressão” na urgência dedicada a doentes respiratórios e nos internamentos, anunciou hoje a instituição.

    Nas próximas horas será reforçada a capacidade de resposta da urgência Covid com uma segunda estrutura junto à Urgência Central do Hospital Santa Maria, com capacidade para cerca de 10 doentes, adianta o centro hospitalar numa nota enviada à agência Lusa.

    Assim, os atuais postos de atendimento/boxes/quartos da urgência autónoma passarão de 33 para 51 durante a próxima semana, adianta o CHULN, que integra os hospitais Santa Maria e Pulido Valente.

  • Restaurantes com take away sem restrições de horários

    Os restaurantes a funcionar em regime de take away durante o atual confinamento geral não terão limites nos horários de funcionamento, disse hoje à Lusa o secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres.

    Tal como sucedeu no primeiro período de confinamento, em que foi igualmente prevista a possibilidade de take away, não existe explicitamente uma restrição aos horários de funcionamento”, afirmou o governante.

    João Torres sublinhou, no entanto, que o dever de recolhimento obrigatório previsto no diploma que regulamenta o estado de emergência deve ser cumprido.

  • Espanha bate recorde diário de contágios com mais de 40.000 novos casos

    Espanha registou hoje 40.197 novos casos de Covid-19 notificados nas últimas 24 horas, o máximo diário de toda a pandemia, elevando para 2.252.164 o total de infetados, segundo números do Ministério da Saúde espanhol.

    As autoridades sanitárias espanholas também contabilizaram mais 235 mortes desde quinta-feira atribuídas à Covid-19, passando o total de óbitos para 53.314.

    O nível de incidência acumulada (pessoas contagiadas) em Espanha continua a aumentar, passando de quinta para sexta-feira de 523 para 575 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

  • Itália com mais de 16 mil novos casos e 447 mortes em 24 horas

    Itália contabilizou nas últimas 24 horas mais 16.146 novos casos de Covid-19 e 447 mortes associadas à doença, em linha com os últimos dias, indicaram as autoridades sanitárias italianas.

    No total, desde meados de fevereiro, quando a pandemia chegou ao país, Itália acumulou 2.352.424 casos de contágio, tendo contabilizado também 81.325 mortes.

    O aumento do número diário de contágios está em linha com os dados disponibilizados nos últimos dias, embora se tenham feito muito mais testes d diagnóstico — 273.000 desde quinta-feira, uma vez que agora contabilizam-se também os testes rápidos de antigénios.

  • Mundo supera os dois milhões de mortes resultantes da Covid-19

    Passado cerca de um ano desde o surgimento do novo coronavírus, o mundo supera hoje mais de dois milhões de mortes resultantes da Covid-19, dá conta o portal estatístico statista.

    A primeira morte associada à doença ocorreu a 11 de janeiro de 2020. Foi um homem de 61 anos que costumava frequentar o mercado de Wuhan, local no qual as autoridades sanitárias chineses suspeitam que o vírus começou a circular.

    Os EUA são o país que mais óbitos resultantes da doença registam: são mais de 398 mil. O Brasil segue-se em segundo com mais de 207 mil óbitos.

    Aproximadamente 93 milhões já contraíram o vírus.

  • Certificado de vacina? Pode ser forma das pessoas deixarem de fazer teste "cada vez que se deslocam"

    Relativamente à proposta do primeiro-ministro grego para um certificado de vacinas, o ministro dos Negócios Estrangeiros lembrou que é ainda uma proposta e que haverá tempo para ser analisada, mas considerou que “a mobilidade das pessoas” não pode “depender de uma vacina que, se não pertencerem aos grupos prioritários, não podem ter mesmo que queiram”, disse à RTP.

    Santos Silva explicou que pode, no entanto, ser uma forma para que “as pessoas que já foram vacinadas” não terem “de apresentar um teste cada vez que se deslocam”.

  • Santos Silva. Suspensão de voos a partir de Portugal deve ser revertida "o mais depressa possível"

    O ministro dos Negócios Estrangeiros defendeu à RTP que estas “decisões súbitas, repentinas e inesperadas” e “ilógicas” de suspender voos a partir de Portugal devem ser “revertidas o mais depressa possível”.

  • Santos Silva. Decisão do Reino Unido suspender voos de Portugal é "absurda" e "um pouco desumana"

    O ministro dos Negócios Estrangeiros defendeu que a decisão do Reino Unido suspender voos de Portugal é “absurda” e “um pouco desumana”. Isto porque, explicou, “a decisão foi anunciada às 17h00 da tarde de ontem para entrar em vigor às 4h00 da madrugada de hoje”. Em declarações à RTP, Santos Silva defende que esta decisão não dá “tempo às pessoas para se adaptarem”.

    O ministro reiterou que a decisão “é absurda” porque “o único argumento” que tem “ouvido das autoridades britânicas é que suspendem os voos a partir de Portugal por causa das ligações aéreas entre Portugal e Brasil”. “Ora, os passageiros brasileiros ou de outras nacionalidades só podem embarcar com teste negativo e só podem realizar viagens essenciais”, lembrou.

    Portugal restringe viagens do Reino Unido. Só entram portugueses ou residentes e com teste negativo

  • "Pessoas deitadas no chão sem oxigénio": o "cenário de guerra" que se vive em Manaus

    Manaus enfrenta o pico de casos de doentes Covid-19. Nos hospitais falta oxigénio e o cenário “é de guerra”.

    Mário Viana, do sindicato dos médicos do Amazonas retrata o desespero dos funcionários de saúde e das famílias. Os doentes ficam “deitados no chão sem oxigénio”.

    Ouça aqui a entrevista ao médico brasileiro Mário Viana na Rádio Observador.

    “Pessoas deitadas no chão sem oxigénio”: o “cenário de guerra” em Manaus

  • Todos os utentes e maioria dos funcionários infetados em lar de Vinhais

    Os 32 utentes do lar de idosos de Agrochão, uma aldeia do concelho de Vinhais, no distrito de Bragança, testaram positivo para o novo coronavírus, assim como 17 dos 22 funcionários, informou hoje a direção da instituição.

    Nenhum dos utentes necessita, até ao momento, de cuidados reforçados nem internamento hospitalar e os funcionários com teste positivo decidiram “voluntariamente” manter-se a trabalhar, sem sair do lar, até a situação normalizar, disse à Lusa o padre Paulo Pimparel, presidente da instituição.

    A Estrutura Residencial para Idosos (ERPI), onde se confirmaram um total de 49 infetados, faz parte do Centro Social Paroquial São Mamede de Agrochão e dá ainda resposta de apoio domiciliário a 37 pessoas, que não foram afetadas.

  • Prorrogado regime excecional para que autarquias combatam a pandemia

    O prazo da norma excecional que simplifica o regime financeiro das autarquias locais para que estas possam fazer face à pandemia foi prorrogado até 31 de dezembro, de acordo com um diploma hoje publicado no Diário da República.

    As medidas excecionais e temporárias incluem a agilização de procedimentos de caráter administrativo e a simplificação do regime financeiro das autarquias locais e das entidades intermunicipais.

    O diploma do Governo hoje publicado tem em conta a intervenção de proximidade das autarquias locais, que considera indispensável no apoio aos munícipes e às entidades que suportam a economia local, numa altura em que se inicia novo confinamento com o consequente encerramento do pequeno comércio, nomeadamente no setor da restauração.

1 de 4