Festivais de Cinema

David Cronenberg preside ao júri do Lisbon & Sintra Film Festival

Lisbon & Sintra Film Festival vai contar com os realizadores David Cronenberg e Abel Ferrara, o encenador Peter Brook, o escritor Enrique Vila-Matas e o pianista Stephen Kovacevich.

GUILLAUME HORCAJUELO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Os realizadores David Cronenberg e Abel Ferrara, o encenador Peter Brook, o escritor Enrique Vila-Matas e o pianista Stephen Kovacevich vão estar em novembro em Portugal no Lisbon & Sintra Film Festival (LEFFEST), foi anunciado esta segunda-feira .

Depois de dez edições repartido entre Lisboa e o Estoril, o festival faz agora uma parceria dos espaços culturais da capital com os de Sintra entre os dias 17 e 26 de novembro.

Apesar de ter habitualmente uma programação com teatro, artes plásticas e música, o LEFFEST é sobretudo um festival de cinema, como afirmou o diretor, Paulo Branco.

Estão previstas várias antestreias, como “I love you Daddy”, de Louis C.K., “Molly’s Game”, de Aaron Sorkin, “Wonder Wheel”, de Woody Allen, “The Devil and Father Amorth”, de William Friedkin, e “On body and soul”, de Ildikó Enyedi, todos fora de competição.

Na competição, cujo júri é presidido por Cronenberg, estão 13 filmes, como “Les gardiennes”, de Xavier Beauvois, “Frost”, de Sharunas Bartas, e “Western”, de Valeska Grisebach, todos com as presenças dos realizadores. Na competição estará também “Verão danado”, de Pedro Cabeleira.

Na apresentação do festival, Paulo Branco sublinhou que este “não é festival de passadeira vermelha”, mas sim um festival “para os convidados estarem com o público”, sem que se trate de “um desfile”.

O festival faz a ponte entre os grandes artistas e os espectadores”, referiu o produtor.

Ainda assim, entre os cerca de 90 convidados estão nomes como Abdellatif Kechiche, que apresentará o filme “Mektoub, my love: Canto uno”, Julian Schnabel, Abel Ferrara e Isabelle Huppert, que serão alvo de retrospetivas, e o pianista Stephen Kovacevich, que atuará no Palácio Nacional de Queluz.

Da programação, destaque ainda para as retrospetivas dos realizadores portugueses João Mário Grilo e José Vieira, e duas representações do espetáculo “Battlefield”, de Peter Brook e Marie-Hélène Estienne.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Comportamento

A esperança é o café da manhã

Laurinda Alves

O que nos faz agir e transcender em cada dia é a esperança de que alguma coisa se componha, de encontrar sentido para a vida, de evoluir, de perceber mais. E temos esperança pela certeza do inesperado

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site