Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O ator Brad Pitt foi “atacado”, esta quarta-feira, na estreia do filme Maleficent, onde a futura esposa, a atriz Angelina Jolie, tem o papel principal. Um homem saltou a barreira em direção à passadeira vermelha no El Capitan Theatre, em Hollywood. Aproximou-se de Pitt e entrou em contacto físico com a estrela norte-americana, segundo a polícia de Los Angeles, citada pela ABC News.

Alegadamente, o suspeito terá dado um soco a Pitt, diz a BBC. Certo é que os seguranças ajudaram a controlar a situação. A polícia foi, posteriormente, chamada. Depois do incidente, Pitt prosseguiu a cumprimentar os fãs na passadeira, até ao interior do teatro.

Na verdade, tudo seria mais chocante se em causa não estivesse o suspeito do costume. Vitalii Sediuk, de 25 anos, tem no “cadastro” vários confrontos com celebridades. Em 2012, tentou beijar o ator Will Smith e levou um estalo em troca. Um ano depois, nos Grammy Awards, invadiu o palco antes que a cantora britânica Adele pudesse aceitar o prémio. E porque não espreitar por baixo de um vestido? Foi exatamente o que fez à atriz da série Ugly Betty, America Ferrera, no ainda recente Festival de Cannes 2014.

A combination of pictures made on May 17, 2014 shows prankster Vitalii Sediuk blocked by minders as he tries to slip under US actress America Ferrera's dress as she arrives for the screening of the animated film "How to train your Dragon 2" at the 67th edition of the Cannes Film Festival in Cannes, southern France, on May 16, 2014.   AFP PHOTO        (Photo credit should read VALERY HACHE,ALBERTO PIZZOLI,LOIC VENANCE/AFP/Getty Images)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

AFP/Getty Images

A questão que se coloca é inevitável: porque continua Sediuk a participar nas festividades de elite? O jornalista que também é ator e realizador está mais do que acostumado a este tipo de brincadeiras. Ao Hollywood Reporter explica como consegue “furar” os eventos.

No caso da invasão nos Grammy Awards, Sediuk explica: “O meu canal não conseguiu a credencial, pelo que fui com amigos que tinham bilhetes. Não verificaram quantos [ingressos] tínhamos e, então, deixaram-me entrar”. Resultado? Primeiro entrevistou celebridades como Jennifer Lopez e Nicole Kidman e, seguindo uma rapariga num vestido verde, que não chega a identificar, passou pelos portões e entrou dentro do edifício. À entrada, terão visto os bolsos do jornalista, mas não lhe pediram o bilhete.

Encontrou um lugar vazio na segunda fila, rodeado de personalidades emblemáticas como Justin Timberlake e Beyoncé. Golpe de sorte, ou de génio, Sediuk não se safou, naquela noite, de ser preso – nada a que já não esteja habituado. À mesma publicação, chegou a afirmar: “Eu não sou maluco, apenas penso de forma diferente”.