Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Catarina Vaz Pinto, vereadora da Cultura na Câmara Municipal de Lisboa, afirmou nesta terça-feira ao Observador que “até ao final do mês” vai ser anunciado um novo diretor/a para a Casa Fernando Pessoa. Questionada se a pessoa em causa já foi escolhida, optou por não se pronunciar.

Desde os finais de Abril que a Casa Fernando Pessoa está sem direção. “Já devíamos ter começado a programar 2015”, afirma Ricardo Gross, responsável pela comunicação da Casa Fernando Pessoa. A escritora Inês Pedrosa, a ex-diretora, era a principal dinamizadora e organizadora das atividades da casa desde 2008.

A vereadora da Cultura de Lisboa esteve presente na sessão inaugural do Festival do Desassossego, que decorre entre o dia 10 e 13 de Junho, data em que se comemora o aniversário do nascimento do escritor. “Um inteligente e lúdico desassossego para os próximos dias”, desejou no final do discurso.

Inês Pedrosa, ex-diretora da Casa Fernando Pessoa, demitiu-se nos finais de Abril do cargo que ocupava desde 2008, afirmando que a decisão se ficou a dever ao desejo de se dedicar a novos projetos. “Tenho propostas editoriais para um livro de contos e para outro de ensaios, e há um romance que tenha absolutamente de escrever”, afirmou ao jornal Público.

Em janeiro, o mesmo jornal noticiou que a Casa Fernando Pessoa adjudicara vários serviços por ajusto direto à empresa de um designer brasileiro, Gilson Lopes, que emitira faturas relativas a esses mesmos serviços indicando como “escritório e morada postal” a residência de Inês Pedrosa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR