Neverland, a propriedade de Michael Jackson situada na Califórnia (EUA), está à venda. Apesar de ter sido avaliada pelos especialistas em 30 milhões de dólares (22,4 milhões de euros), o espaço com 1133 hectares poderá ser vendido por 85 milhões de dólares (cerca de 64 milhões de euros).

Adquirida em 1988 pelo Rei da Pop, a mansão é um verdadeiro paraíso infantil. Além de sete quartos, contém um lago artificial, um jardim zoológico que incluía um elefante de cinco toneladas, um cinema e um parque de diversões. Na altura, Jackson comprou o espaço a William Bone, um empresário da área do golf, e transformou-o numa réplica da história de Peter Pan – a criança que não queria crescer.

O artista morreu em 2009, vítima de uma overdose e ataque cardíaco. Um ano antes, a empresa Colony Capital comprou o empréstimo da propriedade no valor de 23,5 milhões de dólares (cerca de 18 milhões de euros). Depois da morte do cantor, a casa ficou ao abandono. Agora tinha sido submetida a um projeto de restauração por intermédio da filha do cantor, Paris, de 17 anos, que resultou na limpeza de algumas zonas e no arranjo das piscinas e das fontes. Mas os elevados custos da manutenção de Neverland (5 milhões de dólares – 3,7 milhões de euros) levaram à hipótese da venda. Thomas Barrack, da Colony Capital, assume que a mansão infantil “é um património insubstituível” e declara que, depois das mudanças, “já restituímos a elegância original que Michael Jackson imaginou aqui. Agora estamos dispostos a vender”.

Em 2003, o cantor americano afirmava que Neverland era o espaço onde podia criar tudo aquilo que nunca tinha tido em criança. “Há animais, há vários jogos, várias distrações. São tudo coisas que eu nunca pude viver, por estar sempre a viajar”. Michael Jackson começou a carreira muito cedo, enquanto membro dos Jackson 5. Agora, a Terra do Nunca está à espera de um comprador.