A Disney é exímia a criar realidades paralelas que fazem as delícias das meninas. Nestes mundos quase perfeitos as princesas também são quase perfeitas — aliás, mais do que perfeitas. E foi isso que Lory Brantz, uma designer americana quis mostrar: como seriam os desenhos das princesas se estas fossem de carne e osso, como as mulheres normais.

Lory escolheu seis princesas: Ariel, Pequena Sereia, Pocahontas, Jasmine, Bela (de A Bela e o Monstro), Aurora, Bela Adormecida e Elsa, do mais recente Frozen. Os resultados são bastantes visíveis nas imagens abaixo.

slide_378810_4472424_free

A artista responsável pelo projeto explicou o objetivo ao Huffington Post.

“Como uma mulher que ama a Disney e já se questionou sobre o seu corpo, isto foi algo que eu sempre quis comentar. Mas especialmente depois de ver o Frozen. Sou uma fã do filme, mas fiquei horrorizada ao ver que os critérios da personagem feminina principal não mudaram desde os anos 60. Historicamente, a indústria do cinema de animação sempre foi dominada por homens e acho que isso contribuiu para a forma como se mudam tanto as proporções das personagens. Quando somos crianças não nos apercebemos da influência dessas imagens. (…) Os meios de comunicação devem mudar a forma como as mulheres são vistas.”

slide_378810_4472422_free

Já em 2013 a artista Meridith Viguet tinha publicado um tutorial sobre como desenhar uma princesa da Disney, usando os critérios ‘exagerados’ que a empresa tem utilizado. Cada vez mais os artistas têm assumido um papel ativo na consciencialização para os perigos das realidades ‘hiper-perfeitas’ e os efeitos que podem ter nas crianças.

slide_378810_4472414_free slide_378810_4472416_free slide_378810_4472418_free slide_378810_4472420_free