Uma celebração do que é ser-se mulher. Trocado por miúdos, é isso o que pretende o Calendário Pirelli 2015, o qual foi lançado esta semana em Milão, Itália. A 42º edição tem o cunho do fotógrafo Steven Meisel que retratou algumas das mulheres mais belas no mundo, diz o Huffington Post, numa sessão fotográfica que aconteceu em maio último e teve como cenário de fundo a cidade de Nova Iorque. O calendário faz do “fetiche” o tema da edição, pelo que o látex surge a dominar o guarda-roupa escolhido a dedo pela estilista Carine Roitfeld.

À semelhança do que acontece em anos anteriores, um rol de supermodelos foi escolhido para dar a cara (e o corpo) ao icónico calendário, de entre as quais contam-se Joan Smalls, Adriana Lima, Natalia Vodianova e a recém-chegada Gigi Hadid. Mas há uma novidade que está a dar que falar na imprensa internacional: Candice Huffine é a primeira modelo de tamanho XL a participar no projeto que já leva décadas de existência.

A norte-americana de 30 anos tem feito um percurso de sucesso nos últimos anos, com participações em publicações como Vogue Italia e V Magazine, além de campanhas para lojas com presença global — é o caso da Marks and Spencer e da Nordstrom. Citada pelo britânico Independet, Candice Huffine comentou: “O Pirelli é uma peça emocionante de arte que sai apenas uma vez por ano. (…) Foi a melhor experiência para mim. (…) A ideia do meu tamanho ou peso nunca surgiu no processo de casting“.

Entre o grupo de modelos a participar está ainda Karen Elson, a Miss Setembro. Aos 35 anos, disse à mesma publicação que o calendário pretende retratar diferentes tipos de mulher e que é uma celebração da condição feminina. Não se foca necessariamente no peso, até porque “todas temos muitas formas e tamanhos”. O certo é que as modelos variam entre idade, nacionalidade, experiência, forma e estilo de vida, não fosse o debate de “a mulher real” e de “o corpo perfeito” estar na ordem do dia.

O primeiro Calendário, criado pela fabricante de pneus Pirelli, remonta a 1964 e foi concebido pelo fotógrafo Robert Freeman. Entretanto mais nomes se seguiram, incluindo Richard Avedon (1997), Marcus Piggott (2006), Mario Testino (2001), Terry Richardson (2010) e Karl Lagerfeld (2011). Em 2014, o Calendário Pirelli celebrou meio século de vida com uma produção que data de 1986, de Helmut Newton.