287kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Se usa lentes de contacto há regras que não pode deixar de cumprir

Este artigo tem mais de 5 anos

As lentes de contacto têm um tempo de vida e o líquido de limpeza um prazo de validade. Não respeitar estas condições pode levar a problemas oculares.

i

Bpw/Wikimedia Commons

Bpw/Wikimedia Commons

Quando as lentes de contacto são usadas durante demasiado tempo, ou quando não são devidamente cuidadas, aumenta o risco de problemas oculares. No primeiro estudo epidemiológico conduzido nos Estados Unidos sobre este tema, os Centros para o Controlo e Prevenção de Doenças registaram que as infeções oculares são o motivo de cerca de um milhão de consultas por ano. O estudo foi publicado no dia 13 de novembro.

Um dos problemas oculares mais comuns e mais graves para quem usa lentes de contacto é a queratite – uma inflamação da córnea, a membrana transparente mais exterior do olho. Pode ser causada por lesões na córnea ou pela infeção com vírus, como o herpes, bactérias ou fungos. O protozoário Acanthamoeba também é uma causa comum de infeção, especialmente para quem usa água da torneira para lavar as lentes. Se a inflamação for muito grave pode mesmo provocar a perda de visão.

Dormir com as lentes de contacto, não trocar o líquido e a caixa com frequência ou expor as lentes à água são alguns dos erros mais comuns. De facto, prolongar o uso das lentes e das caixas além do período recomendado é um problema comum. Outro problema apontado por Miguel Amaro, médico oftalmologista, ao Observador é a “falta de prescrição”. “Qualquer um pode comprar lentes online sem controlo médico.”

Existem disponíveis na internet lentes para todos os gostos, graduadas ou de fantasia, e qualquer pessoa as pode adquirir, até aqueles que à partida têm contraindicações. A utilização de lentes têm de ser avaliada com cuidado para pessoas com doenças alérgicas, crónicas ou autoimunes, que tenham tendência para o olho seco ou consoante a profissão que tenham. “Mas como não há consulta, não há controlo”, alerta o médico. “Os casos [de problemas na córnea por este motivo] são pouco frequentes, mas quando surgem são graves. E quando há baixa de visão pode ser irreversível.”

Se tem dúvidas quanto à forma como deve tratar as lentes ou se sente qualquer desconforto o melhor é contactar o médico. Para que esteja prevenido contra qualquer situação adversa transporte consigo a caixa e o líquido de limpeza, assim como um par de óculos de graduação equivalente. Aqui ficam mais algumas recomendações.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.