287kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Como o "trailer" do novo filme do Star Wars se tornou uma questão racial

Este artigo tem mais de 5 anos

O ator John Boyega, que aparece trajado de soldado imperial no "trailer" do novo filme, foi alvo de críticas pelos fãs mais puristas da saga. Falha de continuidade, provocação ou apenas um detalhe?

O ator John Boyega rebateu as críticas no Instagram sobre vestir a roupa de um "stormtrooper", no trailer do novo filme da saga.
i

O ator John Boyega rebateu as críticas no Instagram sobre vestir a roupa de um "stormtrooper", no trailer do novo filme da saga.

Reprodução

O ator John Boyega rebateu as críticas no Instagram sobre vestir a roupa de um "stormtrooper", no trailer do novo filme da saga.

Reprodução

Quando o trailer do novo filme da saga Star Wars, “Star Wars: The Force Awakens” foi divulgado na última sexta-feira, a Internet veio abaixo. Estas seriam as primeiras imagens do sétimo filme da saga, dirigido pelo realizador J.J. Abrams. O que os fãs não esperavam é que, ao invés de ver os personagens da saga original, quatro novos personagens seriam introduzidos, entre eles o ator John Boyega, vestindo a roupa de um stormtrooper,  a tropa de base do Império Galático no universo Star Wars e clones do personagem Jango Fett, do filme “Star Wars Episódio II: O Ataque dos Clones”. Falha de continuidade, licença poética, provocação ou apenas um detalhe? As reações na rede foram diversificadas.

Boyega tornou-se uma estrela instantânea e a hashtag #BlackStormtrooper esteve a ponto de superar #BlackFriday como trending topic no mundo. A polémica foi tanta que o ator britânico publicou na sua conta do Instagram, este sábado, uma mensagem a agradecer o apoio dos fãs e a criticar subtilmente aqueles que tornaram a questão um problema racial. “Obrigado por todo o amor e apoio! As mensagens de email e toda a arte feita pelos fãs trouxeram-me muita alegria! Não é uma loucura que o Star Wars está realmente a acontecer?” E acrescentou: “A quem interessar possa… Acostume-se com isso”.

With love xxx

A photo posted by @jboyega on

Para os fãs mais puristas, Boyega não podia ser um stormtrooper e o universo da saga tornou-se tema para um debate sobre o racismo:

https://twitter.com/Hay_Bales_/status/538412226487795713

https://twitter.com/StarTrek90210/status/538810471462105088

A polémica também atingiu diversos meios de comunicação, como a VarietyEntertainment Weekly, The Independent e Mashable, que reproduziram a mensagem de John Boyega e a reação dos fãs da saga. Numa análise feita no The Atlantic, o crítico de cinema Kriston Capps afirmou: “Um stormtrooper negro pode muito bem ser um stormtrooper negro no universo Star Wars sem que haja um significado para isso. O que distingue o universo de Star Wars do Star Trek, além da estrutura militar imperial, é o fato de ser totalmente pós-racial”, explica.

Se a aparição de Boyle aos 22 segundos do trailer foi propositada ou não, não sabemos. Mas a repercussão foi o ponto de partida para a promoção do filme, que chega aos cinemas de todo o mundo em dezembro de 2015.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.