A inventora da minissaia, Mary Quant, foi distinguida com o título de Dama na terça-feira à noite pela rainha de Inglaterra, sendo uma das personalidades homenageadas na lista de honra do Ano Novo. Segundo o The Mirror, a estilista sentiu-se “entusiasmada” e “profundamente honrada”, para o nome da peça de roupa não se inspirou, ao contrário do que seria de supor, no tamanho mas sim no nome do seu carro preferido – o Mini.

A britânica Mary Quant, de 80 anos, tem uma carreira de cerca de 60 anos na indústria, sendo especialmente marcante na sua obra a criação da minissaia, em 1964. O Telegraph conta que embora as clientes de Mary Quant garantam que foi ela a inventora, há uma disputa acesa quanto à autoria da peça que revolucionou a moda feminina.

A estilista fundou a sua marca em 1950, depois de ter estudado ilustração na Universidade de Goldsmith. A sua primeira loja tinha lugar numa das ruas mais badaladas de Londres – King’s Road – e por isso as suas criações depressa atingiram o pico da fama. Mas não parou aqui. Em 1966 criou ainda os hot-pants – calções extremamente curtos -, e mais tarde, nos anos 70 e 80, assinou uma linha de maquilhagem acessível a todas as mulheres e começou a exportar para o Japão, país onde a marca com o nome da estilista continua a ser das mais vendidas e das preferidas do público.

Outro nome homenageado foi o do veterano ator John Hurt, condecorado com o mesmo grau honorífico, neste caso de Cavaleiro. Hurt entrou, por exemplo, nos filmes “O Homem Elefante” (1980) e “1984”, adaptação da obra de George Orwell saída precisamente nesse ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também a atriz Kristin Scott Thomas, que se destacou pelo seu papel no filme “O Paciente Inglês”, mereceu uma honra de Ano Novo.

No total, foram distinguidos pela rainha 1.164 pessoas, 579 das quais mulheres.