A conferência de programadores Build 2015 começou esta quarta-feira em São Francisco, na Califórnia (EUA) e a Microsoft já revelou algumas novidades para a próxima geração de dispositivos e do sistema operativo Windows 10.

Para começar, já há detalhes sobre o novo browser que irá substituir o Internet Explorer (IE), um projeto até agora conhecido pelo nome de código “Spartan”. Chama-se Microsoft Edge e, segundo o site The Verge, será o browser de origem da nova versão do Windows. Só que o Internet Explorer não morre aqui. A Microsoft manterá o suporte ao IE, mais direcionado às empresas.

Outra novidade: os programadores poderão importar facilmente as aplicações móveis que já desenvolveram para Android ou iOS, diretamente para a loja da Windows, sem terem de se preocupar com a compatibilidade. A Microsoft permitirá usar as linguagens de programação mais comuns, também utilizadas pelos programadores de Android e iOS (códigos em Java e C++ ou em Objective C).

A Microsoft pretende ainda tornar as aplicações móveis compatíveis com todas as plataformas. Isso inclui os smartphones, tablets, computadores mas, também, os HoloLens, os óculos holográficos divulgados pela empresa em janeiro. Na conferência houve ainda espaço para uma demonstração da capacidade deste novo gadget: aplicações a funcionar nas paredes, hologramas tridimensionais, robôs inteligentes, entre outras funcionalidades. Tudo isto levou mesmo o site The Verge a afirmar que as aplicações do Windows 10 nos HoloLens parecem fantásticas e completamente ridículas.

Foram também apresentadas as novas ferramentas de produtividade do Office 2016 e algo que já se sabia há algum tempo, mas que foi agora apresentado numa versão final: o menu Iniciar está de regresso ao sistema operativo Windows, numa espécie de híbrido entre programas instalados e aplicações da loja (semelhantes às já existentes no Windows 8).

Por fim, a Microsoft planeia ter mil milhões de dispositivos a correr o Windows 10 em três anos. Uma meta considerada “ousada” por muitos, já que é um número superior à quantidade de dispositivos Android ou iOS existentes atualmente. Para atrair tantos utilizadores, a nova loja virtual “Windows Store” incluirá não só as aplicações móveis como também as versões para computador de vários programas conhecidos. E este número inclui não só os aparelhos mobile como também os computadores.

Se procura uma data oficial de lançamento do Windows 10, terá de continuar à espera. Ainda assim, espera-se que a empresa anuncie uma data ainda na conferência Build, que decorrerá até sexta-feira, 1 de maio.

(Editado por Diogo Queiroz de Andrade)