A Fundação EDP vai contribuir com 15 mil euros para a campanha de aquisição da obra “Adoração dos Magos”, de Domingos Sequeira, lançada pelo Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa.

“Orgulhamo-nos de poder contribuir para que uma obra com esta relevância possa integrar o acervo do Museu”, afirma a Fundação em comunicado, através do seu diretor-geral, salientando “o pioneirismo desta campanha de angariação de fundos, junto da sociedade civil”.

“Este apoio enquadra-se na vocação cultural da Fundação EDP e na relação de grande proximidade que temos tido com o MNAA”, disse o administrador e diretor-geral da Fundação EDP, Miguel Coutinho, que recorda parcerias entre as duas instituições.

Desde 2012 têm desenvolvido o projeto “Olhares contemporâneos”, que convida “anualmente vários artistas a trabalharem a vida própria do MNAA, através do seu olhar fotográfico”, segundo Miguel Coutinho, que recorda ainda o papel da Fundação EDP, como “mecenas do museu às Janelas Verdes”, no apoio a exposições como “Coleção Masaveu – Grandes Mestres da Pintura Espanhola” (2015) e “A Encomenda Prodigiosa. Da Patriarcal à Capela Real de São João Baptista” (2013).

De acordo com o sítio na internet da campanha de angariação de fundos, patrocinar.publico.pt, até esta sexta-feira foram recolhidos 183 mil euros, tendo a maioria origem em doações particulares, anónimas ou por transferência bancária.

No “site” são também identificadas contribuições de outras instituições, como a Fundação Carmona e Costa e a Fundação Luso-Americana, o Automóvel Clube de Portugal e algumas autarquias, como o Município de Cantanhede, que foi pioneiro na subscrição, antecipando o apelo à participação da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) e da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), em dezembro.

Em janeiro, o agrupamento de Escolas Domingos Sequeira, em Leiria, convidou os seus 2.800 alunos a ajudarem o MNAA a adquirir este quadro do seu patrono.

Na quarta-feira, a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) doou dez mil euros à campanha de angariação de fundos para a compra desta tela, colocada à venda por 600 mil euros, por privados.

A campanha de angariação de fundos para comprar a tela “A Adoração dos Magos”, lançada no ano passado, “Vamos pôr o Sequeira no lugar certo”, tem como objetivo ajudar o museu a adquirir a obra que Domingos Sequeira pintou em 1828, e da qual o MNAA possui o desenho final e vários preparatórios.

A tela de Domingos Sequeira – considerada “insubstituível” pelo museu – faz parte da série “Palmela”, com quatro pinturas religiosas, e o MNAA possui, na sua coleção, os desenhos preparatórios de estudo de todas elas, mas não os respetivos óleos.

O MNAA tem no seu acervo cerca de 30 obras em pintura e desenho de Domingos Sequeira (1768-1837), cujo trabalho realizado nas primeiras décadas do século XIX se encontrava no “umbral da modernidade”, entre o Classicismo e o Romantismo, de um modo similar a Francisco de Goya, seu contemporâneo na cultura espanhola, atesta o MNAA.

Devido ao seu talento, Domingos Sequeira conseguiu proteção aristocrática e uma bolsa para se aperfeiçoar em Roma, onde privou com vários mestres e conquistou prémios académicos.

A campanha decorrer até abril, e o museu reuniu informação em sequeira.publico.pt.